Campanha da rubéola ainda está 12% aquém da meta

Os homens ainda figuram como a maior parte da população não imunizada.

Artur Dantas,
Artur Dantas
Edmilson Albuquerque: "Pretendemos até dezembro imunizar 95% da população".
Em uma coletiva realizada na tarde desta quinta-feira (6) na Secretaria Municipal de Saúde, o secretário Edmilson Albuquerque expôs os planos do órgão para cumprir a meta de imunização da população de Natal. Até o dia 12 de dezembro, 47.912 pessoas devem ser vacinadas, totalizando 95% da população da capital.

Para atingir o número necessário, foram criadas mais cinco equipes permanentes totalizando 25 pessoas que se dividirão em campos de futebol, entradas de show, universidades e shoppings. Para a ação, foram renovados contratos de técnico em enfermagem para atender essencialmente o público masculino.

De acordo com o secretário de saúde, Edmílson Albuquerque, os homens ainda figuram como a maior parte da população não imunizada. Ele ressaltou que muitos indivíduos levantam problemas como impossibilidade de ingestão de álcool ou ainda reações adversas da vacina. “Não há motivos para preocupação. A vacina não impede o consumo de álcool e os efeitos colaterias são mínimos”, explica.

Edmílson ainda destacou que será dada uma atenção especial a Zona Norte de Natal, assim como o distrito Oeste, área com menor cobertura de vacinação. As regiões Leste e Sul registram o maior número de pessoas vacinadas. Natal soma 83% de vacinação, enquanto outras capitais brasileiras somam mais de 90%.

Outra iniciativa para atingir a meta de 95% na capital, é a mobilização das equipes durante o final de semana. Edmílson explicou que o número de não-imunizados é maior entre os trabalhadores da construção civil que necessitam trabalhar fora do município durante a semana. Para atender a essa necessidade, as equipes devem fazer a imunização em domicílio nos próximos dias.
A+ A-