Número de mortos por fortes chuvas no Japão chega a 141

Precipitações recordes que caem desde quinta-feira passada no arquipélago japonês provocaram inundações e deslizamentos de terra.

Da redação, Agência Brasil,
Martin Bureau/AFP
Por enquanto há 141 pessoas mortas, a maioria deles em Hiroshima e Okayama e Ehime, e cerca de 70 desaparecidas.

O número de mortos por causa das fortes chuvas registradas no sudoeste de Japão já chegou a 141, segundo os últimos dados divulgados nesta terça-feira (10) pelo governo, enquanto continuam os trabalhos de busca de cerca de 70 desaparecidos.

As precipitações recordes que caem desde quinta-feira passada (5) no arquipélago japonês provocaram inundações e deslizamentos de terra, especialmente graves nas cidades de Hiroshima e Ehime, onde o fenômeno meteorológico arrasou milhares de casas e deixou vários povoados completamente isolados.

Por enquanto há 141 mortos, a maioria deles em Hiroshima (oeste) e Okayama e Ehime (sudoeste), informou hoje, em entrevista coletiva, o ministro porta-voz do Executivo, Yoshihide Suga. A imprensa japonesa avalia o número de desaparecidos entre 59 e 74.

O primeiro-ministro, Shinzo Abe, anunciou hoje que visitará a cidade de Okayama, uma das mais afetadas pelas chuvas - depois de cancelar viagem à Europa e ao Oriente Médio -, a fim de coordenar pessoalmente a tarefa de assistência às vítimas.

"Vamos avaliar as necessidades das vítimas e impulsionar uma pronta reconstrução da região", disse Abe após reunião de emergência do seu gabinete. As declarações de Abe foram divulgadas pela agência japonesa Kyodo.

A catástrofe já se transformou em uma das piores no país desde as chuvas registradas em 1982, que deixaram cerca de 300 mortos.

Tags: Japão Mundo
A+ A-