Nasa lança sonda que irá 'tocar o Sol'

Lançamento da Parker Solar Probe estava prevista para o sábado, mas foi adiada para esta madrugada após problemas técnicos; objetivo é analisar os ventos solares e a corona do Sol.

Da redação, Associated Press,
Universidade Johns Hopkins
Sonda Parker está projetada para reunir dados em um ambiente de temperaturas extremas; objetivo é analisar os ventos solares e a corona do Sol.

A Agência Aeroespacial dos Estados Unidos (Nasa) lançou na madrugada deste domingo (12) a sonda Parker Solar Probe (PSP), desenvolvida para a missão histórica do país de adentrar, pela primeira vez, a atmosfera do Sol.

Inicialmente previsto para o sábado, o lançamento foi adiado devido a problemas técnicos. Neste  domingo, milhares de espectadores acompanharam o foguete deixar a Estação das Forças Aéreas americanas em Cape Canaveral, na Flórida, incluindo o astrofísico Eugene Parker, cujo nome batiza o equipamento espacial. Foi Parker quem propôs a existência de ventos solares há 60 anos, uma das bases para a pesquisa que será desenvolvida pelo projeto da PSP.

Protegida por um escudo térmico ultrapotente e um sofisticado sistema de refrigeração, a sonda deverá passar por Vênus em outubro e fazer seu primeiro contato com o Sol em novembro - a sonda deverá utilizar a órbita do planeta para se impulsionar para cada vez mais perto do Sol. Ao todo, são esperadas 24 aproximações nos próximos sete anos.

sonda_sol_770

Em dezembro de 2024, a expectativa é que a aeronave chegue a 6,3 milhões de quilômetros da superfície do Sol - uma distância muito curta em relação aos 150 milhões de quilômetros que separam o Sol da Terra.

Ao todo, a NASA investiu cerca de US$ 1,5 bilhão (aproximadamente R$ 5,5 bilhões) na missão. O objetivo da sonda PSP é analisar como se origina o vento solar e como suas partículas se aceleram no espaço, afetando sistemas de satélites e redes de eletricidade na Terra.

A missão também busca descobrir como é o aquecimento da corona - a parte externa do Sol que é milhares de vezes mais quente que sua própria superfície e seu interior.

Tags: Nasa Sol sonda
A+ A-