Kim Jong-un se compromete a desativar epicentro de programa nuclear

Na semana passada, o líder norte-coreano convidou o presidente dos EUA Donald Trump para uma segunda cúpula.

Da redação, Agência Brasil,
KCNA/DPA

O líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un, ofereceu ontem (18) o desmantelamento total do complexo de Yongbyon, epicentro do programa nuclear norte-coreano, se os Estados Unidos (EUA) adotarem "medidas correspondentes" ao que foi acordado entre os dois países recentemente em Cingapura.

A informação está na declaração conjunta assinada por Kim e o presidente sul-coreano, Moon Jae-in, na cúpula realizada em Pyongyang. Eles reafirmaram o compromisso de "eliminar as armas nucleares da Península Coreana" e destacaram a importância de "conseguir progressos reais o mais rápido possível" no campo da desnuclearização.

A oferta para fechar definitivamente Yongbyon sinaliza um novo passo na troca de gestos entre os EUA e a Coreia do Norte, desde a cúpula realizada em Cingapura, em junho, quando se comprometeram a trabalhar para a desnuclearização do regime norte-coreano.

No entanto, e apesar da oferta de hoje, o processo de desnuclearização segue sem prazos ou especificações técnicas para sua execução.

Além disso, Kim prometeu desativar totalmente a base de lançamento de mísseis de Sohae, como novo sinal do compromisso norte-coreano de encerrar seu programa nuclear.

Após o encontro em Cingapura, Kim se comprometeu com o presidente americano, Donald Trump, a desmantelar instalações importantes em Sohae, o que foi realizado poucas semanas depois.

Na semana passada, o líder norte-coreano convidou Trump para uma segunda cúpula, que, se realizada, pode representar nova oportunidade para dar forma real ao processo de desnuclearização.

Kim Jong-un disse ontem, em uma aparição ao lado de Moon Jae-in, que será o primeiro líder norte-coreano a visitar a capital sul-coreana, o que pretende fazer antes do final do ano.

Kim se tornou o primeiro líder da Coreia do Norte a pisar em solo sul-coreano, quando celebrou a primeira cúpula com Moon, em abril, na fronteira dos dois países, tecnicamente ainda em guerra.

Tags: Coreia do Norte Estados Unidos Mundo
A+ A-