Igreja Católica negocia zona de encontro com as Farc

O governo oferece às Farc um encontro em uma zona neutra para discutir o acordo para a libertação.

BBC Brasil,
A Igreja Católica da Colômbia disse que já está em contato com o grupo rebelde Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) em uma tentativa de garantir a libertação de mais reféns em poder dos guerrilheiros.

O presidente da Conferência Episcopal da Colômbia (CEC), Luis Augusto Castro, disse que está mantendo contatos "discretos" com os rebeldes para que eles concordem com uma visita de representantes da Cruz Vermelha a mais de 40 reféns, incluindo a ex-candidata a presidente Ingrid Betancourt.

O governo oferece às Farc um encontro em uma zona neutra para discutir o acordo para a libertação.

Segundo as autoridades colombianas, o local teria cerca de 150 quilômetros quadrados, de preferência em área rural pouco povoada e sem postos militares ou policiais.

Reféns libertadas
Na segunda-feira (14), o presidente Álvaro Uribe se reuniu, ao lado do alto comissário para Paz da Presidência, Luis Carlos Restrepo, e de outros representantes do governo, com as reféns libertadas Consuelo González e Clara Rojas.

Durante a reunião, eles discutiram possíveis locais para o encontro com as Farc.

Restrepo sugeriu ainda que o lugar pode ser decidido em um encontro com o "chanceler" das Farc, Rodrigo Granda.

As Farc libertaram as duas reféns na semana passada. A ex-parlamentar Consuelo González apresentou cartas de alguns dos reféns que deixou para trás, no cativeiro, e que revelam o sofrimento físico e mental deles.

Desde o final de 2006, quando decidiu encerrar a mediação do presidente venezuelano Hugo Chávez com as Farc, Uribe autorizou a Igreja Católica do país a entrar em contato com o grupo guerrilheiro.
A+ A-