Presidente da CNI defende manutenção de medidas para garantir crédito

Monteiro Neto calcula que, apesar do quadro atual de crise, o Banco Central poderá ter condições de promover a redução na taxa de juros, a médio prazo.

Agência Brasil,
Brasília - O presidente da Confederação Nacional da Indústria, Armando Monteiro Neto, afirmou hoje (28) que o governo precisará continuar tomando medidas com o objetivo de manter o crédito, “que já se revela escasso para o consumidor e para os segmentos produtivos”.

Monteiro Neto calcula que, apesar do quadro atual de crise, o Banco Central poderá ter condições de promover a redução na taxa de juros, a médio prazo.

Segundo Monteiro Neto, num momento como este, há perigo de que os produtos chineses invadam todos os mercados internacionais.

Para o industrial, isso seria danoso, porque eles poderiam entrar com preço muito baixo, prejudicando todos os países exportadores. Ele disse, porém, que não seria adequado cada país criar medidas protecionistas, pois isso causaria desestabilização comercial mundial.

Monteiro Neto participa do 3º Encontro Nacional da Indústria, que discute a situação do setor ante a necessidade da inovação empresarial.
A+ A-