Garibaldi confirma: PMDB deve apoiar PT em 2010

Em entrevista ao grupo Cearense O Povo, senador declarou que a população não aceitaria que o partido abandonasse o governo depois de ter se engajado “até o pescoço”.

Luana Ferreira,
Arquivo Nominuto
Para Garibaldi Alves, PMDB é um corpo sem cabeça.
O presidente do senado Garibaldi Alves (PMDB) praticamente encerrou a discussão em torno do destino do seu partido em relação às eleições presidenciais durante entrevista que concedeu ao grupo “O Povo”, do Ceará, na segunda-feira (15).

“Se o governo continuar prestigiando o PMDB, vai ficar difícil ter outra postura que não seja o apoio à candidatura do PT. Essa é a posição mais provável, mas não é a definitiva”, comentou o senador, num momento em que tem a sua candidatura a reeleição para presidência do Senado discutida judicialmente pelo próprio PT.

Ainda de acordo com Garibaldi, a população não entenderia um partido político que se engajou “até o pescoço” com o governo se envolver com outras forças políticas. “Acho que se não for a hora de apoiar (o PT), já está na hora de (o PMDB) desembarcar, porque se quiser desembarcar mais tarde não vai ser possível”.

O senador comentou sobre a situação atual do seu partido, que seria um “corpo sem cabeça.” “O PMDB hoje é um corpo sem cabeça (...). O partido tem hoje senadores, deputados, governadores, mas não tem um candidato a presidente”.

As declarações de Garibaldi vão de encontro ao desejo da aliança PPS, PSDB e DEM, selada também na segunda-feira (15) em Natal, de ter o PMDB no bloco de oposição a Lula.

* Com informações do jornal cearense O Povo
A+ A-