Sem poda, cajueiro de Pirangi fecha RN 063 em oito anos

Agrônomos constataram a presença de insetos e fungos prejudiciais à planta e recomendaram podas.

Redação,
Os engenheiros agrônomos da Emater-RN Roberval de Lima e Olavo Medeiros vistoriaram, terça-feira (3), o "maior cajueiro do mundo" na praia de Pirangi do Norte. Os extensionistas constataram a presença de insetos e fungos prejudiciais à planta e recomendaram podas tecnificadas para melhorar a aeração da planta, adequá-la ao espaço urbano e ajudar no controle de pragas e doenças. Segundo eles, caso não seja realizada uma poda de segurança, a rodovia RN 063 terá que ser fechada dentro de oito anos.

A vistoria foi solicitada pela Promotoria de Defesa do Meio Ambiente de Parnamirim para solucionar o impasse provocado pelo crescimento do cajueiro sobre a rodovia. Além da Emater-RN, o Ministério Público Estadual solicitou laudos ao Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Instituto de Defesa do Meio Ambiente (Idema), Universidade Federal Rural do Semiárido (Ufersa) e Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).

Roberval explica que existem diversos tipos de poda e orienta que todas devem ser realizadas periodicamente para não prejudicar o desenvolvimento da planta. "As podas estimulam a formação de novos brotos, alternam e distribuem o peso dos galhos e auxiliam no manejo e eliminação de focos de fungos prejudiciais à planta", afirma Lima. A Emater-RN acompanha o "maior cajueiro do mundo" desde janeiro de 2008 indicando técnicas de adubação, irrigação, além de práticas alternativas de manejo integrado de pragas e doenças.

Fonte: Assecom

A+ A-