Evo aceita asilo oferecido pelo México em meio à grave crise política na Bolívia

Chanceler mexicano afirma que recebeu ligação do ex-presidente fazendo a solicitação.

Da redação, Estadão Conteúdo,
Presidência da Bolívia
Ex-presidente da Bolívia, Evo Morales, que renunciou à presidência do país no domingo, aceitou a oferta de asilo oferecida pelo México.

Evo Morales, que renunciou no domingo à presidência da Bolívia em meio a uma grave crise após as eleições de outubro, aceitou a oferta de asilo oferecida pelo México, informou nesta segunda-feira (11) o chanceler mexicano, Marcelo Ebrard. 

"Informamos que há alguns momentos recebemos uma chamada do presidente Evo Morales mediante à qual respondeu ao nosso convite e solicitou verbal e formalmente o asilo a nosso país", informou o chanceler em uma entrevista coletiva. 

O chanceler informou que o asilo foi concedido porque "sua vida e integridade correm riscos". Ele explicou que informaria às autoridades bolivianas sobre essa decisão para que procedam para conceder um salvoconduto ao ex-presidente e garantias de que "sua vida, integridade pessoal e liberdade" não seriam colocadas em perigo". 

Horas antes, Ebrard havida dito que, para o México, havia ocorrido um golpe de Estado na Bolívia e seu governo havia recebido mais de 20 pedidos de asilo político.

Na noite de domingo, Evo denunciou que havia uma ordem de "prisão ilegal" contra ele. "Denuncio ao mundo e ao povo boliviano que um oficial da polícia anunciou publicamente que tem a instrução de executar uma ordem de prisão ilegal contra a minha pessoa", tuitou ele, que anunciou também que "grupos violentos" atacaram sua casa.

Tags: Bolívia Evo Morales protestos
A+ A-