Estados Unidos podem ser o novo epicentro do coronavírus, diz OMS

Nas últimas 24 horas, 85% dos novos casos de coronavírus diagnosticados no mundo são provenientes dos EUA ou da Europa.

Da redação, Estadão Conteúdo,
Todd Heisler/The New York Times
Em cena rara, a Times Square, em Nova York, está vazia em razão da pandemia do novo coronavírus.

SELO-CORONA-100A Organização Mundial da Saúde (OMS) anunciou nesta terça-feira (24), ver potencial para que os Estados Unidos se tornem o novo epicentro do coronavírus no mundo. De acordo com a OMS, ao crescimento acelerado do número de casos aponta nesta direção.

De acordo com a porta-voz da organização, Margareth Harris, nas últimas 24 horas, 85% dos novos casos de coronavírus diagnosticados no mundo são provenientes dos Estados Unidos ou da Europa. Deste total, 40% foram registrados nos EUA.

Questionada sobre a possibilidade da foco da pandemia se tornar a América, Harris disse aos repórteres: "Estamos vendo aceleração muito grande nos casos dos EUA. Então, há potencial".

Até segunda-feira (23), os Estados Unidos tinham registrado 31,5 mil casos de coronavírus. A resposta do país ao aumento no número de casos está sendo feita através de diversas medidas, inclusive quarentena. De acordo com o Secretário do Tesouro, Steven Mnuchin, o isolamento deve durar de 10 a 12 semanas.

O presidente Donald Trump anunciou na segunda-feira que vai iniciar testes clínicos para um possível tratamento usando uma combinação de antibiótico e remédio para malária. "Os testes clínicos em Nova York vão começar com drogas já existente que podem provar ser eficazes contra o vírus", declarou Trump.

Tags: Coronavírus Saúde
A+ A-