Coreia do Norte pode retomar programa nuclear caso diálogo não avance

Processo de desarmamento norte-coreano se estagnou após a cúpula de junho, em Cingapura.

Da redação, Agência Brasil,
Kevin Lim/The Straits Times
Líderes da Coreia do Norte, Kim Jong-un, e dos Estados Unidos, Donald Trump, durante assinatura de acordo em Cingapura.

A Coreia do Norte afirmou que considera a possibilidade de retomar o programa atômico, caso os Estados Unidos (EUA) não demonstrem uma atitude mais favorável no processo de diálogo aberto entre os dois países para a desnuclearização da Península Coreana.

Pyongyang lançou a advertência por meio de comunicado de um representante do Ministério das Relações Exteriores, divulgado neste sábado (3) pela agência pública KCNA, em um momento marcado pela falta de avanços nas conversas bilaterais.

"Se os EUA mantiverem o comportamento arrogante sem demonstrar nenhuma mudança de postura, a Coreia do Norte pode acrescentar modificações na linha da estratégia econômica adotada em abril", afirma na nota o diretor do Instituto de Estudos Americanos do ministério, Kwon Jong-gun.

"Como resultado, a palavra pyongjin apareceria de novo e a mudança de linha seria seriamente reconsiderada", acrescenta o comunicado, em alusão ao termo usado pelo regime para se referir ao plano de buscar paralelamente o crescimento econômico e o desenvolvimento do programa nuclear, uma estratégia modificada em abril para dar prioridade ao econômico.

O diálogo sobre o processo de desarmamento norte-coreano se estagnou após a cúpula de junho, em Cingapura, entre o líder norte-coreano, Kim Jong-un, e o presidente americano, Donald Trump, na qual os EUA se comprometeram a garantir a sobrevivência do regime em troca da desnuclearização.

Desde então, Pyongyang tem reivindicado a assinatura de um tratado de paz e a suspensão de sanções para continuar desmantelando o programa de armas, ao mesmo tempo que a Casa Branca exigiu mais gestos que demonstrem o compromisso com a desnuclearização.

O secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, deve conversar na próxima semana com o ministro das Relações Exteriores norte-coreano, Ri Yong-ho, sobre a possibilidade de inspetores internacionais entrarem na Coreia do Norte para examinar centros de testes nucleares.

Tags: Coreia do Norte Estados Unidos Mundo
A+ A-