Cresce número de desempregados no Rio Grande do Norte

Trabalhadores que solicitaram seguro desemprego em 2008 no Rio Grande do Norte somaram 9.996 em território potiguar.

Marília Rocha ,
O desemprego no Rio Grande do Norte cresceu nos últimos meses. Pesquisas apontam a crise financeira internacional como motivadora no crescimento do número de trabalhadores solicitando o seguro desemprego nos postos de atendimento do Ministério de Trabalho e Emprego no Estado.

Na unidade do Ministério no Rio Grande do Norte, segundo o chefe da seção de Emprego e Salário do Ministério, Carlos Ernani, em 2008 o benefício foi assegurado para 9.996  trabalhadores. Em 2007, o número para o mesmo período foi de 6.728 seguros desemprego. 

Dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) com base no Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apresenta o estado potiguar com 4.403 trabalhadores demitidos em dezembro de 2008, com 9.551 admissões e 13.984 demissões no último mês do ano.

O aumento nas solicitações do seguro desemprego no Rio Grande do Norte em 2008 foi motivado pela crise financeira internacional, principalmente nos setores de agronegócio. “Não temos como especificar os setores mais prejudicados, mas os trabalhadores que mais solicitam o seguro desemprego são os que recebem um salário mínimo”, acrescenta Carlos Ernani.

Outra justificativa seria o período de contratações temporárias que acontecem no final do ano. Dados do Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese) indicam os maiores índices de contratação seguidos das demissões, passado o período natalino, caracterizando normalidade em relação ao cenário em todo o Brasil.

O seguro desemprego tem o valor variado entre R$ 465,00 e R$ 870,00, sendo calculado com média nos últimos três salários recebidos. O período do benefício também varia de 3 á 5 parcelas, de acordo com o tempo trabalhado nos últimos 3 anos.

Período trabalhado  Parcelas recebidas
6 meses  3 parcelas
12 meses  4 parcelas
24 meses 5 parcelas
A+ A-