Argentina congela preços e tarifas públicas para conter inflação

Presidente Mauricio Macri anunciou medidas para reativar o consumo no país, que enfrenta uma série crise econômica.

Da redação, Estadão Conteúdo,
Eitan Abramovich/AFP
O governo da Argentina anunciou nesta quarta-feira (17), uma série de medidas com o objetivo de conter a inflação galopante e reativar o consumo no país, em meio a uma crise que compromete seriamente as probabilidades de reeleição do presidente Mauricio Macri.
“As medidas principais que estamos lançando são fruto de um acordo com empresas líderes para manter por ao menos seis meses os preços de 60 produtos essenciais e o não aumento de tarifas de serviços públicos para este ano”, informou o governo por meio de um comunicado.

As medidas foram anunciadas semanas depois de ter sido registrado um aumento na pobreza no país no último ano como resultado da alta inflação - que só em março foi de 4,7% - e da queda da atividade econômica.
Macri disse que buscará se reeleger nas eleições de outubro.
Tags: Argentina Economia Mundo
A+ A-