Após terremoto, peruanos comeram gatos para sobreviver

Sobreviventes de áreas devastadas admitiram ter caçado e comido gatos após tremor. Eles culparam a lentidão das autoridades em distribuir ajuda humanitária.

Desabrigados do violento terremoto que devastou a costa do Peru no dia 15 de agosto tiveram que comer carne de gato para sobreviver com a falta de alimentos, informou nesta segunda-feira a representante do Canadian Animal Assistance Team (CAAT), Shari Artadi.

"Alguns desabrigados nos disseram que não tinham outra opção a não ser sacrificar seus animais de estimação, com a fome e a falta de alimentos dos primeiros dias depois do terremoto", contou Artadi, citada pela agência estatal Andina. 

Durante a visita a Pisco, cidade que teve 80% de suas construções destruídas pelo sismo, "ficamos surpresos com a ausência de gatos maiores em nossas inspeções na cidade, só achamos gatos filhotes", afirmou.

Ouvidos sobre o desaparecimento dos gatos adultos, os sobreviventes disseram que os haviam caçado e comido, e culparam a lentidão das autoridades em distribuir ajuda humanitária.

Artadi faz parte de uma ONG que protege animais em situações de desastre e visitou Pisco junto com outras organizações, como a Amazon Care, a Associação Peruana de Protetores de Animais, a Improvin Life e a Animal Rescue.

Os ONGs permanecerão na área devastada por mais duas semanas para ajudar animais e capacitar os desabrigados para o cuidado de animais. O terremoto deixou 519 mortos, mais de mil feridos e cerca de 200.000 desabrigados. 

Fonte: G1
A+ A-