Leonardo Gaciba defende a arbitragem

Eleito o melhor árbitro do país pela quarta vez, o gaúcho fala sobre Copa do Mundo e sobre polêmicas

Redação,
Eleito pela quarta vez o melhor árbitro do futebol brasileiro, o gaúcho Leonardo Gaciba defende a arbitragem nacional, já pensa na Copa de 2014 e exalta a força dos juizes gaúchos. Em entrevista exclusiva ao site Justicadesportiva.com.br, Gaciba também comenta o descrédito da arbitragem brasileira com os recentes escândalos, mas defende e se solidariza com o amigo Wagner Tardelli.

JD – O Campeonato Brasileiro é difícil de apitar?

Leonardo Gaciba – "É sim. É um campeonato parelho do início ao fim, disputado ponto a ponto em todas as posições. Um dos mais difíceis do mundo, sem dúvida. Conseguir ser o melhor árbitro por quatro anos seguidos não é fácil."

JD – O árbitro é quem mais sofre críticas durante um jogo. No Brasil, as críticas e as cobranças são maiores?

Leonardo Gaciba – "O Brasil é o país do futebol. A maior paixão do povo brasileiro é isso e quem não souber conviver com isso está na função errada."

JD – Todo brasileiro tem um pouquinho de técnico e de árbitro?

Leonardo Gaciba – "Para ser técnico tem que saber regra e tem que ser árbitro antes."

JD – Como você analisa a arbitragem do país, desde o escândalo com Edílson Pereira de Carvalho, na "Máfia do Apito", em 2005 até o acontecido nesta última rodada, com o Wagner Tardelli?

Leonardo Gaciba – "Não tem comparação nenhuma. Aquele cidadão, nem isso ele pode ser chamado, não pode ser comparado com o companheiro Tardelli. Fico muito entristecido por ele não ter feito o jogo decisivo do campeonato. É o sonho da carreira de qualquer árbitro e ele merecia isso. Lamentável. Mas como foi ele, poderia ter sido eu, o Simon, ou qualquer outro. Na verdade, quem fez isso foram dois pilantras, que resolveram aparecer e que tinham mais que ficar em casa e não envolver o nome de uma pessoa idônea, como o Tardelli."

JD – Já tentaram subornar o Gaciba? No início da carreira ou em qualquer outra época?

Leonardo Gaciba – "Graças a Deus que não. Nunca vai acontecer. Eles sabem com quem estão lidando isso não vai acontecer, pode ter certeza."

JD – Gaciba, você ganhou o prêmio de melhor árbitro do Brasil pela quarta vez consecutiva e é um árbitro FIFA, e tem chances de ir a Copa do Mundo de 2010?

Leonardo Gaciba – "Não. A Copa é do Simon. Ele já foi pré-indicado. Eu vou trabalhar para 2014 estar na Copa do Brasil."

JD – Os três melhores árbitros do Campeonato Brasileiro, curiosamente, são gaúchos. O que a escola gaúcha de árbitro tem de diferente do restante do país?

Leonardo Gaciba – "A escola gaúcha está de parabéns. É motivo de grande orgulho eu, o Simon e o Vuaden sermos indicados. São três gerações aqui do apito gaúcho e isso vem do passado. A base lá é muito boa e tem muito garoto bom, se a gente bobear eles passam por cima. Não sei se ano que vem vai ter espaço para tanta gente. Mas o projeto é a longo prazo. Já estamos pensando em alguém para daqui a oito anos, quando eu sair e que pode assumir meu escudo. Tem bastante gente boa para chegar ainda."

JD – O Simon reconhece seus erros e também segue com a opinião firme quando tem convicção de alguma coisa, como foi a não marcação do pênalti no jogo entre Cruzeiro e Flamengo. Você também é assim? Reconhece o erro e se desculpa por eles?

Leonardo Gaciba – "Somos seres humanos e estamos passivos aos erros, como qualquer um. É a mesma coisa que um jogador perder um gol. O importante é não ter má fé, tanto eles, quanto nós."

JD – E em 2009, Gaciba é "penta"?

Leonardo Gaciba – "Tomará Deus que sim. Tenho que ser melhor do que fui esse ano. Melhor do que eu mesmo. E a partir daí o que vier é lucro."

Justiça Desportiva
A+ A-