Sarney diz que proporcionalidade deve determinar escolha da Mesa

Por esse critério, as escolhas caberiam ao PMDB, DEM, e PSDB, nesta ordem.

Redação,
Arquivo Nominuto
José Sarney se elegeu ontem (03) presidente do Senado pela terceira vez.
O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), defendeu, nesta terça-feira (3), a aplicação da proporcionalidade partidária, prevista no Regimento Interno, para determinar a distribuição, entre os partidos, dos cargos da Mesa.

- A conduta da Presidência durante o exercício do mandato será calcada nos termos regimentais. A função do regimento é defender a minoria contra qualquer ato arbitrário da maioria no sentido de usar a votação para esmagar a minoria - disse, o senador, durante a sessão preparatória para a indicação dos membros da Mesa.

Pelos cálculos elaborados pela Secretaria Geral da Mesa, a primeira escolha caberia ao PMDB, que tem 23 senadores e já ocupa a Presidência da Casa; a segunda escolha caberia ao DEM, com 14 senadores, que indicou Heráclito Fortes (DEM-PI) para a 1ª secretaria; a terceira, ao PSDB, com 13 senadores, que indicou o senador Marconi Perillo (PSDB-GO) para a 1ª vice-presidência.

Seguindo a ordem, a quarta escolha seria do PT, que tem 12 senadores e escolheu para a 2ª Vice-Presidência a senadora Serys Slhessarenko (PT-MT). A quinta caberia ao PTB, com sete senadores, que designou o senador João Vicente Claudino (PTB-PI) para a 2ª Secretaria. A sexta escolha coube novamente do PMDB, que designou o senador Mão Santa para a 3ª Secretaria.

De acordo com os cálculos da Secretaria Geral da Mesa, lidos em Plenário, a sétima escolha caberia ao PDT, que tem cinco senadores e poderia pleitear a 4ª Secretaria, último cargo.

O PR, entretanto, também pleiteia o direito à indicação, já que à época da posse na atual legislatura contava com quatro senadores, assim como o PDT, que aumentou a bancada recentemente com a filiação da senadora Patrícia Saboya (CE). O PR, mesmo com a filiação do senador César Borges (BA), perdeu Alfredo Nascimento, que se licenciou para ocupar o cargo de ministro dos Transportes.

Nova reunião para definir o ocupante da 4ª Secretaria e mais os quatro suplentes de secretários será realizada na quarta-feira (4).

Fonte: Agência Senado
A+ A-