Pronto-atendimento dos Guarapes continua desativado e ambulatório tem um médico

Interditado desde julho de 2008, a reforma da unidade ainda não foi iniciada e a urgência permanece sem funcionar.

Maiara Felipe ,
Fotos: Maiara Felipe
O pronto-atendimento dos Guarapes continua desativado e o ambulatório tem um médico.
Interditado desde julho de 2008, a reforma da unidade ainda não foi iniciada e a urgência permanece sem funcionar.

O Programa Saúde da Família (PSF) tem três equipes trabalhando no pronto-atendimento do bairro Guarapes, duas sem médico. A urgência da unidade está interditada desde julho de 2008, e ainda não foi iniciada a reforma.

“A arquiteta esteve aqui ontem (11) com o projeto pronto”, informou a diretora dos Guarapes, Leda César que não apresentou a data do início da reforma. Quando estava em funcionamento, a urgência recebia cerca de 90 pessoas por dia.

Segundo Leda, a demanda do pronto-atendimento está sendo transferida para as unidades da Cidade da Esperança e Felipe Camarão. “ Nós fazemos uma triagem com as enfermeiras da urgência. Os casos mais graves nós dispomos de um carro social para a transferência”, explicou a diretora.

Por dia são disponibilizadas 20 fichas, no período da manhã, dividida pelas áreas do bairro, cinco para cada localidade. “ Apesar desse número, o médico atende muito mais, chega a 30 pessoas”, enfatizou o administrador Luís Carlos.

No turno da tarde, o único médico, de acordo com o programa do PSF, é disponibilizado para realizar palestras e atividade fora do consultório. Mas a diretora explica que os médicos da urgência, que não estão atendendo, estão trabalhando a noite no serviço ambulatorial.

Janaina Conceição, moradora do bairro, disse que nunca soube de atendimento à noite. “Tudo aqui demora. Chego às 4h para tentar uma ficha”, enfatizou.
A+ A-