Frente apresenta projetos das escolas com maior Ideb em Natal

Professores, alunos e pais de alunos participaram da reunião na Câmara Municipal de Natal.

Da redação, CMN,
Verônica Macedo/CMN

Nesta quinta-feira (10), a Frente Parlamentar em Defesa da Educação Pública, coordenada pela vereadora Eleika Bezerra (PSL), levou para a Câmara Municipal de Natal as escolas com maior Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica) na cidade. Professores, alunos e pais de alunos participaram da reunião da Frente, juntamente com representantes das secretarias de Educação do Estado e de Natal, IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas) e o vereador Dinarte Torres (PMB).

A professora e vereadora Eleika Bezerra ressaltou que todas as escolas com bom desempenho têm em comum projetos consistentes, inclusão das famílias e inserção da leitura nas atividades. "Nós estamos então evidenciando e parabenizando essas escolas que têm as melhores médias, inclusive, para que as demais possam se inspirar no porquê que essas escolas se saem melhor e também possam obter êxito", disse a parlamentar.

A Escola Estadual Manoel Dantas, no Tirol, apresentou um exemplo de superação. Ela chegou a ser fechada em 2014, entre outras questões, pelo baixo índice no Ideb, que era 2.5. Com a implantação do projeto "Esquina do Conhecimento" que tem Equipe, Liderança e Família como pilares, a nota subiu para 5.6 em 2015 e 5.8 em 2017.

"É possível uma escola pública de qualidade com empenho da equipe e clareza do que deve ser feito. São dez oficinas que funcionam no lugar de aulas tradicionais, substituindo o conceito de sala de aula. Trabalhamos para os alunos desenvolverem os objetivos estabelecidos em cada oficina", explicou a coordenadora pedagógica, Cláudia Santa Rosa, que também representa o Conselho de Educação.

Já a Escola Carlos Bello Moreno, de Neópolis, aumentou o Ideb de 4.9 para 6.4. Um diferencial citado foi a preparação dos alunos no contraturno em um curso intensivo para a Prova Brasil, utilizada na avaliação do Ideb. Além disso, o projeto "Biblioteca: Sabores e Saberes" usa a literatura como carro-chefe das atividades.

"Foi assim que conseguimos formar alunos leitores fluentes que dispensam o recreio para estar na biblioteca. Fazemos seminários de leitura, inclusive com autores infantis presentes", conta a diretora administrativa da escola, Louise Jar.

Também em Neópolis, a leitura foi a base do projeto da Escola Municipal Arnaldo Monteiro Bezerra. O projeto começa na sala de aula e se estende às atividades externas nas disciplinas de artes, educação física e ensino religioso, por exemplo. Obras literárias são adaptadas para o teatro que os alunos apresentam.

A escola insere a família nas atividades, como é o caso de Manoela Alves, que já tem o terceiro filho na escola, sendo que dois já passaram por lá. "Agradeço pelo aprendizado que a escola proporcionou. Muitos pais participam e a escola tem o cuidado em proporcionar essa interação para a família estar presente e participar, incentivando os alunos", diz. O Ideb da escola é 6.1.

Além da família e da literatura, na Escola Municipal Antônio Campos, no bairro de Mãe Luíza, um aspecto interessante contribuiu para seu Ideb chegar a 6.3: a prática das atividades coletivas de planejamento. Os professores e coordenadores valorizam o tempo de planejamento e formação continuada em que avaliam, trocam experiências, debatem, estudam e propõem em cima do que já foi realizado.

O resultado aparece além dos índices, na satisfação dos estudantes. "Na nossa escola temos vários projetos que ajudam no nosso desenvolvimento. Estou há cinco anos e só só venho progredindo, assim como meus colegas", declarou a aluna Amanda Beatriz.

Tags: Câmara Municipal de Natal escolas com maior Ideb Frente Parlamentar em Defesa da Educação Pública projetos
A+ A-