Ezequiel Ferreira é aclamado presidente da Assembleia Legislativa

Deputado do PMDB recebeu os 24 votos do plenário, dando início à 61ª legislatura.

Diógenes Dantas,
João Gilberto
Deputado do PMDB recebeu os 24 votos do plenário, dando início à 61ª legislatura.

O deputado Ezequiel Ferreira de Souza (PMDB) foi eleito hoje (2), por unanimidade, presidente da Assembleia Legislativa, em chapa única. Ricardo Motta (PROS) desistiu da disputa após esgotar as chances de reeleição ao comando da Mesa Diretora. A sessão preparatória começou com o atraso de 1h30.

Antes da eleição, os parlamentares se reuniram a portas fechadas para fechar o acordo que possibilitou a apresentação apenas do nome de Ezequiel.

A votação secreta seguiu o rito legislativo, com a chamada nominal de todos os parlamentares. Cada um dos parlamentares votou em cédulas e depositou na urna. Elas foram destruídas após o anúncio do resultado pela mesa da Casa.

O deputado Gustavo Fernandes, 1º secretário da legislatura passada, anunciou o resultado da votação: “Senhor presidente, o deputado Ezequiel Ferreira teve 24 votos”, disse.

Ricardo Motta proclamou o resultado e passou a presidência ao eleito. Antes de deixar a Mesa Diretora, Motta informou que a Assembleia completa hoje, 2 de fevereiro, 180 anos de fundação.

O deputado Tomba Farias (PSB) acompanhou a renúncia de Ricardo Motta e retirou sua candidatura à 1ª secretaria da Casa.

Pronunciamento

Ao assumir a presidência da AL, Ezequiel Ferreira fez o seguinte pronunciamento:

Na antiguidade, os deuses do Monte Olimpo diziam que os homens tinham um grande defeito: a ingratidão.

Este defeito eu não tenho. Sei agradecer.

Quero portanto, agradecer em primeiro lugar, não aos deuses do Monte Olimpo, mas ao meu senhor meu Deus e meu Pai, que me iluminou e me deu muita fé e coragem para disputar esta eleição: combati o bom combate, venci, e guardei a fé.

Agradeço a todos, desde a dona Joaquina de Touros que me telefonou dizendo “não voto Deputado, mas rezo diariamente à virgem mãe de Deus pela sua vitória”. Aos meus colegas Deputados, a todos os 23 pares, aos que não votaram em mim e em dobro mil vezes aos que me elegeram presidente da Casa do Povo e de José Augusto.

Ao meu pai, a minha mãe, a minha mulher e ao meu filho João Ezequiel, que nas lágrimas derramadas, no franzir das testas e sobretudo nas angustias dos sonhos, me deram força e me enrijeceram para vencer esta luta.

Hoje o dia é outro e na repetição de todos os dias passados, revejo meu pai Ezequiel Ferreira de Souza há 40 anos deixando a presidência desta casa. 

E no outro dia na multiplicação de todos os dias, assumo esta presidência.

É o dia da casa de José Augusto, que em vida pregou a disputa, mas arguia a conciliação, pregou o contraditório, mas sobressaia a democracia.

Este será o meu caminho, estes serão os meus alvos. Esta será a luta desta casa.

Obrigado.

Natal-RN, 2 de fevereiro de 2015

Deputado Ezequiel Ferreira

* Foto de Cláudio Abdon.

Tags: Ezequiel Ferreira de Souza
A+ A-