Câmara Municipal aprova projeto em defesa ao acolhimento de gestantes

Proposta trata da oferta de leito hospitalar privativo e acompanhamento psicológico para mães de natimorto e óbito fetal.

Da redação, CMN,
Elpídio Júnior/CMN

Durante as discussões desta quarta-feira (16), na Sessão Ordinária, os vereadores aprovaram a derrubada do veto integral do poder executivo, ao Projeto de Lei N° 202/2017, de autoria da vereadora Carla Dickson (PROS) e subscrito pelo vereador Cícero Martins (PSL), que trata da oferta de leito hospitalar privativo e acompanhamento psicológico para mães de natimorto e óbito fetal nas maternidades de Natal. 

“A gente sabe hoje que existe um processo de depressão pós-parto muito grande nos país todos, que é justamente quando a mãe chega a um momento tão sensível da mãe no pós-parto, que ela às vezes entra num estado depressivo e até chega a lesionar ou matar o próprio filho. Então esse projeto quer que tenha uma ala especial para separar as mães com atendimento especial, psicológico, assistente social, porque é muito complicado você saber que perdeu seu filho e ao seu lado tem uma mãe comemorando o nascimento do bebe”, explicou o vereador Cícero Martins (PSL).
 
A vereadora Divaneide Basílio (PT), que é Presidente da Comissão de Direitos Humanos, Proteção das Mulheres, elogiou o Projeto. “Ontem foi o dia internacional de sensibilização justamente à perda infantil e também à perda fetal. Eu fui uma dessas mães que passou por esse episódio bem triste. E essa é uma dor imensurável e a política pública precisa nos acolher, acolher as mães, as famílias. E esse veto não faz sentido, porque a gente tá falando de ter um espaço adequado para que aquela mulher, aquela família possa viver o seu luto com tranquilidade, se é que a gente possa ter tranquilidade, mas a gente precisa ter dignidade com esse sofrimento. E pensar no atendimento psicológico”, ressaltou Divaneide.

Tags: Câmara Municipal de Natal
A+ A-