Audiência na Câmara debate acolhimento e prevenção ao suicídio

Participaram do debate representantes das secretarias de Saúde, Esporte e Lazer, Defesa Social e Assistência Social, além de ONGs.

Da redação, CMN,
Marcelo Barroso/CMN
Na audiência foram relatadas ações da Assistência Social com os centros de referência e atividades e projetos que incluem toda a família.

Uma audiência pública realizada nesta sexta-feira (27) na Câmara Municipal de Natal debateu sobre a prevenção e capacitação da rede de acolhimento e tratamento de saúde mental no município como forma de evitar a depressão e suicídios. Proposta pelo vereador Robson Carvalho (PMB), os vereadores Preto Aquino (PATRI) e Nina Souza (PDT) participaram do debate, junto a representantes das Secretarias de Saúde, Esporte e Lazer, Defesa Social e Assistência Social, bem como Movimentos e ONGS que trabalham com a causa.

A audiência acontece dentro da campanha Setembro Amarelo. “Precisamos falar sobre este tema. Estamos finalizando o mês alusivo de valorização da vida e prevenção ao suicídio e é importante saber como é que as ações estão acontecendo, ouvindo as secretarias e avaliando em que pode melhorar”, destaca Robson Carvalho.

Em Natal, os casos de suicídios e de tentativas chamaram a atenção da população, mas segundo o assessor do Gabinete de Gestão Integrada Municipal (GGIM), Flávio Vieira, já está acontecendo a mudança na abordagem dos agentes de segurança em relação às pessoas que atentam contra a própria vida. “A princípio não se sabia o que fazer e costumava-se levar a pessoa para casa. O fluxograma de atendimento foi formado e o treinamento formatado para que esses agentes saibam lidar com uma situação de tentativa de suicídio. Agora são encaminhados para a rede de assistência que também está em constante capacitação”, explicou.

Os profissionais da Saúde têm se qualificado para atender os pacientes, inclusive em surto, seja na rede básica, serviços de urgência e emergência, ou serviço terapêutico especializado, segundo a psicóloga e coordenadora do setor de Saúde Mental da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), Emanuelle Camelo. “Promovemos os treinamentos com os agentes de segurança e, em paralelo, as capacitações ocorrem com a atenção básica e médicos, para que possam estar preparados para atender as demandas de saúde mental”, conta.

Além disso, foram relatadas na audiência ações da Assistência Social com os centros de referência (CRAS) e atividades e projetos que incluem toda a família. Na área esportiva, ações como o Ciclo Natal, que acontece todos os meses em regiões diferentes, e a promoção de atividades esportivas por toda a cidade, também foram apontadas como alternativas de prevenção.

As atividades físicas são, inclusive, grandes aliadas para trazer bem-estar aos pacientes. “E é neste sentido que estamos promovendo a Corrida Inclusiva Ponte da Vida, para mostrar à sociedade que o exercício físico é importante para a saúde mental. As atividades físicas liberam hormônios do bem-estar. Essa corrida tem esse foco e incluindo pessoas com mobilidade reduzida que estão muito vulneráveis à problemas mentais e depressão”, explica Leila Maia, fundadora do projeto Ponte da Vida. A corrida vai ocorrer neste sábado (28) a partir das 15h, a partir da Praia do Forte.

Tags: audiência pública CMN prevenção ao suicídio
A+ A-