"Adiamento é uma tentativa de não entregar o poder", afirma Galeno

Deputado destacou ainda que "manobra" suja a biografia política de Ricardo Motta.

Marília Rocha,

Cotado para ser o primeiro secretário na chapa do candidato Ezequiel Ferreira (PMDB), o deputado recém empossado para o primeiro mandato, Galeno Torquato (PSD), classificou o adiamento da sessão que elegerá a Mesa Diretora como uma atitude de quem vai perder.

"Estava tudo programado para a eleição ser hoje, como previsto no regimento e como tradicionalmente é. Há uma semana que estou escutando a palavra consenso e quando chega o momento o presidente faz isso? Essa é uma tentativa de não entregar o poder", destaca.

Para Galeno o atual presidente sabe que pelos votos dos deputados vai perder a eleição e por isso anunciou a manobra. "Há 28 anos que não existe disputa na Assembleia. As duas chapas registradas iriam parear a disputa e ele sabe que nós teríamos votos. O atual presidente, sem combinar nada, suspendeu a sessão e agendou para amanhã (2), em uma atitude pequena que não é bom para a Assembleia e que mancha a sua biografia política", frisou.

Os deputados continuam na Assembleia esperando por uma possível mudança e a antecipação da eleição ainda para hoje.

Tags: Legislativo Política
A+ A-