Câmaras cíveis do TJ julgaram quase 20 mil processos em 2013

Número representa aumento de 30,38% em relação ao ano passado, quando foram julgados 1.251 processos/mês, totalizando 15.012 processos.

Tribunal de Justiça,

As três Câmaras Cíveis do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte (TJRN) julgaram juntas 19.572 processos em 2013, com uma média mensal de 1.631 julgamentos. Esse número representa um aumento de 30,38% em relação ao ano de 2012, quando foram julgados 1.251 processos/mês, totalizando 15.012 processos no ano.

O desembargador Claudio Santos, da 3ª Câmara Cível, observa que se forem somados os julgamentos colegiados e monocráticos propriamente ditos com outros tipos de decisões, como liminares e decisões interlocutórias, em média, cada desembargador das câmaras profere 700 decisões por mês. “Tem havido um esforço cada vez maior de todos os desembargadores e assessores e os métodos de trabalho estão cada vez mais racionalizados nos gabinetes, especializando os assessores por matéria”, salienta o magistrado.

As Câmaras Cíveis apreciam setores como o bancário, do consumidor, família, administrativo e civil, com assuntos como posse, por exemplo. Em 2012, foram 3.952 julgamentos monocráticos nas Câmaras Cíveis, número que passou para 8.346 processos em 2013 (111,18% maior). Já sobre os julgamentos colegiados, em 2013 foram registrados 11.226 julgamentos colegiados, número que em 2012 foi de 11.060.

Para o desembargador Virgílio Macêdo Jr., da 2ª Câmara Cível, mutirões como o Expresso Judiciário aumentaram a efetividade dos julgamentos na 1ª instância e, consequentemente, cresceu a quantidade de recursos a serem apreciados pelas Câmaras Cíveis do TJRN. “Recebemos cerca de 250 recursos por mês, entre apelações, agravos, reexames necessários”, ressalta Virgílio. E o ritmo não para, na sessão dessa terça-feira (14), ele recorda que julgou 71 processos.

A+ A-