Augusto Aras diz que mensagens da 'Vaza Jato' já estão na PGR

Segundo o procurador-geral da República, assunto “guarda certo grau de sensibilidade, com grandes repercussões para o direito.

Da redação, Estadão Conteúdo,
José Cruz/Agência Brasil
Em entrevista, Augusto Aras não deixou claro se avalia que as mensagens vazadas podem ter validade em processos.

O procurador-geral da República, Augusto Aras, afirmou na manhã desta segunda-feira (7), em entrevista à Jovem Pan que os textos relativos à troca de mensagens entre procuradores da Lava Jato obtidas a partir do hackeamento do aplicativo Telegram já foram enviados para a PGR para análise sobre sua autenticidade e eventual uso como provas.

A ideia de que as mensagens passasse por algum tipo de validação do próprio Ministério Público surgiu em julgamento do STF na semana passada, a partir de questionamentos feitos pelo ministro Gilmar Mendes a procedimentos da Lava Jato e sugestão do ex-procurador-geral interino Alcides Martins.

“Vários colegas, inclusive, já validaram conteúdos”, disse Aras, sem deixar claro se avalia que as mensagens podem ter validade em processos. Ele disse apenas que o assunto “guarda certo grau de sensibilidade, com grandes repercussões para o direito”.

Tags: Augusto Aras mensagens vazadas PGR Vaza Jato
A+ A-