Polícia indicia segurança acusado de sufocamento em supermercado

Jovem Pedro Henrique Gonzaga, de 19 anos, foi morto por sufocamento.

Da redação, Agência Brasil,
Fernando Frazão/Agência Brasil
Segurança Davi Amâncio é acusado de matar um jovem por sufocamento, no dia 15 de fevereiro, em um supermercado da Barra da Tijuca.

A Delegacia de Homicídios do Rio de Janeiro indiciou, por homicídio com dolo eventual, o segurança Davi Amâncio, acusado de matar um jovem por sufocamento, no dia 15 de fevereiro, em um supermercado da Barra da Tijuca, na zona oeste da cidade. Agora, o inquérito será encaminhado à Justiça.

O jovem Pedro Henrique Gonzaga, de 19 anos, foi morto dentro do supermercado Extra, na Barra da Tijuca, depois que Davi Amâncio o imobilizou com um mata-leão (golpe em que a pessoa sufoca a outra com uma chave de braço) e ficou sobre a vítima durante algum tempo. O rapaz sofreu uma parada cardíaca no momento da ação.

O segurança alegou que Pedro tentou roubar sua arma e que aplicou o golpe para se defender. Mas, para a polícia, a vítima não oferecia mais risco à integridade do segurança quando ele imobilizou o jovem.

Tags: Davi Amâncio morte de jovem vigilante de supermercado
A+ A-