Polícia Federal abre operação contra fraude em registros sindicais

"Registro Espúrio", deflagrada nesta quarta-feira, mira esquema que atua junto ao Ministério do Trabalho.

Da redação, Estadão Conteúdo,
Arquivo/PF

Polícia Federal deflagrou nesta quarta-feira (30), a fase ostensiva da Operação Registro Espúrio. A investigação mira um esquema concessão fraudulenta de registros sindicais junto ao Ministério do Trabalho.

Três deputados federais são alvos da ação: Paulinho da Força (SD-SP), Jovair Arantes (PTB-GO) e Wilson Filho (PTB-PB).

Em nota, a PF informou que cerca de 320 policiais federais estão cumprindo 64 mandados de busca e apreensão, 8 mandados de prisão preventiva e 15 mandados de prisão temporária, além de outras medidas cautelares. Os mandados foram expedidos pelo Supremo Tribunal Federal e estão sendo cumpridos no Distrito Federal, São Paulo, Goiás, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Paraná, Santa Catarina e Minas Gerais.

“Após cerca de um ano, as investigações revelaram um amplo esquema de corrupção dentro da Secretaria de Relações de Trabalho do Ministério do Trabalho, com suspeita de envolvimento de servidores públicos, lobistas, advogados, dirigentes de centrais sindicais e parlamentares”, informa a nota da PF.

Os investigados responderão pelos crimes de organização criminosa, corrupção passiva e ativa e lavagem de dinheiro.

Tags: Operação Registro espúrio Polícia Federal
A+ A-