PF apreende R$ 120 mil com filho do líder de Bolsonaro no Senado

Deputado Fernando Bezerra Coelho Filho é alvo de operação que mira supostas propinas de empreiteiras.

Da redação, Estadão Conteúdo,
Marcelo Camargo / Agência Brasil
Deputado federal Fernando Coelho e seu pai, o senador Fernando Bezerra, são suspeitos de receber R$ 5,5 em propinas de quatro empreiteiras.
A Polícia Federal apreendeu R$ 120 mil em dinheiro no apartamento do deputado federal Fernando Coelho (DEM), filho do líder do governo Bolsonaro no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB), no âmbito da Operação Desintegração, que mira supostas propinas de empreiteiras aos políticos.

Alvos da Operação Desintegração, deflagrada por ordem do ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal, o emedebista e seu filho, são suspeitos de receber R$ 5,538 milhões de quatro empreiteiras – OAS, Paulista, Constremac e Barbosa Mello.

A ofensiva provocou imediata reação dos aliados dos Bezerra. A presidência do Senado anunciou que vai ao Supremo contra a missão que a PF executou por determinação de Barroso.

Quando a PF bateu à porta da casa do deputado, no Lago Sul de Brasília, na sexta, 19, ele atendeu. Um veículo do parlamentar só não foi apreendido por custar menos de R$ 100 mil.

Chamou atenção dos agentes o fato de ele estar em nome da empresa Novo Rio Cariri, pertencente a Iran Padilha Modesto, apontado como suposto operador de propinas a pai e filho.

De acordo com a PF, ao ser indagado sobre a propriedade deste veículo, Fernando Coelho ‘informou que seria por ele utilizado e estaria registrado em nome de empresa pertencente ao pai de sua esposa, Maria Laura’.

Os investigadores ainda anotaram que ‘o veículo é do ano de fabricação 2018 e modelo 2019, demonstrando, assim, a contemporaneidade das relações entre Fernando Coelho e Iran Padilha Modesto, no contexto da criminalidade organizada econômica e ocultação de bem em nome do Deputado’.

Ao adentrar a casa, mais uma descoberta. “Também foi encontrada na residência do deputado federal envelopes com dinheiro fracionados em quantias de R$ 2.500,00, no valor aproximado de R$ 55.000,00 (item 03 do Auto de Apreensão nº 509/2019)”.

“A forma de acondicionamento dos valores ganha contornos mais relevantes ao se cotejar com os documentos apreendidos no gabinete do deputado federal Fernando Bezerra Coelho Filho, onde também foram encontrados envelopes bancários e extratos apontando a utilização da técnica de lavagem de dinheiro denominada “smurfing”, que é utilizada para, em tese, realizar a dissimulação dos valores depositados”, conclui a PF.

Além disso, a soma em moedas ‘estrangeiras’ chega a R$ 50 mil. “O montante total apreendido ficou em torno de R$ 120.000,00”, dizem os federais, em balanço.

A PF ainda registra que, ao ser surpreendido de manhã em sua casa, o deputado mandou uma mensagem para seu advogado, André Callegari: “PF aqui em casa”.

Tags: Investigação
A+ A-