Petrobras: investigação suíça pode revelar novos nomes

Extrato das contas de ex-diretor devem revelar quem recebia e quem pagava propina

De Paris, Milton Blay, Portal da Band,
Agif/ Folha Press
Procuradores, no entanto, buscam provas sobre o envolvimento de outros investigados

Procuradores do Ministério Público Federal (MPF) que viajaram para a Suíça confirmaram que as investigações no país podem levar a novos nomes envolvidos no esquema de corrupção da Petrobras. Eles tiveram acesso aos documentos que detalham as movimentações financeiras das contas que o ex-diretor de Abastecimento da estatal Paulo Roberto Costa mantinha no paraíso fiscal.

O Ministério Público da Suíça investiga as contas dos supostos envolvidos no esquema desde maio. Em conversa com jornalistas, os procuradores brasileiros disseram que a investigação da Suíça é independente da realizada no Brasil e pode ajudar a revelar quem recebia e quem pagava a propina.

Costa mantinha depósitos em cinco contas, que somavam 26 milhões de dólares. O doleiro Alberto Youssef também tinha dinheiro no exterior. Foram encontrados pelo menos 5 milhões de dólares até agora.

Os procuradores, no entanto, buscam provas sobre o envolvimento de outros investigados. Entre eles a empreiteira Odebrecht, comandada por Marcelo Odebrecht. Isso porque nos depoimentos da delação premiada, Paulo Roberto Costa afirmou ter recebido propina da empresa, mas até agora não foram apresentados dados documentais sobre a participação da empresa.

Existe a suspeita de que a empreiteira tenha usado uma complexa estrutura de contas internacionais para realizar os pagamentos. No dia 14 de novembro, quando a Polícia Federal deflagrou a sétima fase da Lava Jato, foram cumpridos mandados de busca e apreensão na empresa, mas nenhum executivo foi preso.

A Odebrecht nega ter feito pagamentos para diretores e ex-diretores da Petrobras ou qualquer agente público para obter contratos com a Petrobras.

A+ A-