Pai de Neymar vai à Justiça contra ex-advogado de Najila Trindade

José Edgard da Cunha Bueno tentou acordo com empresário antes da acusação de estupro.

Da redação, Estadão Conteúdo,
Mauro Pimentel/AFP
Jogador Neymar após prestar depoimento no Rio para apurar possível crime virtual após divulgação de imagens íntimas.

Neymar Silva Santos, pai do atacante Neymar, abriu uma ação na Justiça contra José Edgard da Cunha Bueno, ex-advogado de Najila Trindade. Como defensor da modelo que acusou Neymar de estupro – a 6ª Delegacia de Defesa da Mulher encerrou as investigações sem pedir o indiciamento do jogador -, o advogado tentou um acordo com o empresário.

O contato foi feito dois dias antes de a modelo registrar boletim de ocorrência no dia 31 de maio. O caso tramita no Fórum Criminal da Barra Funda. Segundo os advogados, o objetivo da ação é "instrumentalizar eventual ajuizamento de ação penal nos casos de delito contra a honra".

Em entrevista à Band no dia 3 de junho, o pai de Neymar afirmou que os advogados "pediram dinheiro, um cala boca para a menina". Segundo o defensor dos interpelados, Antônio Sérgio de Moraes Pitombo, eles procuraram o pai do atleta para um acordo, o que é normal nesse caso, e afirma que não houve tentativa de extorsão.

Após pedido do jogador e de seu pai, a Polícia Civil abriu inquérito para apurar crime de extorsão. O caso é investigado pela delegada Monique Patrícia Ferreira Lima, do 11º Distrito Policial de São Paulo.

O inquérito que investiga a acusação de estupro foi entregue ao Ministério Público, titular da ação. O prazo para análise é de 15 dias, contados a partir do dia 30 de junho.  

As promotoras do Grupo de Atuação Especial de Enfrentamento à Violência Doméstica (Gevid) podem oferecer denúncia (acusação formal à Justiça), pedir o arquivamento do inquérito ou novas diligências, mais depoimentos e novas provas. O órgão também pode oferecer denúncia contra Najila pelo crime de denunciação caluniosa.

Tags: Caso Neymar Neymar
A+ A-