STJD decide manter resultado do jogo entre Fortaleza e CRB/AL

Partida não será anulada e o Tricolor segue na Série C, confirmando o rebaixamento do Campinense.

Redação, Site JD,
STJD decide manter resultado do jogo entre Fortaleza e CRB/AL

Partida não será anulada e o Tricolor segue na Série C, confirmando o rebaixamento do Campinense

O imbróglio envolvendo a partida entre Fortaleza e CRB/AL, pela Série C do Campeonato Brasileiro, chegou ao seu desfecho na tarde desta quinta-feira, dia 3 de novembro, no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD). E em decisão por maioria de votos – contra o voto apenas do presidente do tribunal, Rubens Approbato – a partida não será anulada, como queria o rebaixado Campinense e a Procuradoria. Assim, o Fortaleza se mantém na Terceira Divisão.

Mesmo após recurso da Procuradoria, o árbitro Gutemberg de Paula Fonseca teve sua absolvição mantida. A multa aplicada ao CRB/AL por atraso, antes de R$ 20 mil, caiu pela metade. A multa do Fortaleza, de R$ 25 mil, caiu para R$ 21 mil. E o atacante Carlinhos Bala, antes suspenso por seis partidas e multado em R$ 10 mil, acabou absolvido. O jogador Maizena, do CRB/AL, continuou absolvido, mesmo após o pedido de condenação da Procuradoria.

Entenda os detalhes do processo:

A polêmica começou quando o atacante Gustavo Papa marcou o terceiro gol do Fortaleza diante do CRB, mas que ainda não era suficiente para livrar a equipe do rebaixamento. Carlinhos Bala buscou a bola dentro do gol e, na volta ao meio-campo, aos 39 minutos do segundo tempo, levanta o dedo indicador para todos os jogadores do CRB por quem passa, como se indicasse que só faltava um gol para o time se livrar do rebaixamento

No estádio Amigão, em Campina Grande/PB, o Campinense tinha vencido por 1 a 0 o Guarany de Sobral, já que a partida em Fortaleza teve o seu segundo tempo atrasado por muitos minutos.

Ainda durante a volta de Carlinhos Bala ao meio-campo para a saída de bola do time adversário, um integrante da comissão técnica do Fortaleza corre na direção do goleiro Roberto Lopes – que na verdade é meia, e substituiu o goleiro Cristiano, expulso, quando o CRB já tinha feitos as três substituições – e lhe diz algo. Outro atleta, desta vez do próprio CRB, também se vira para Lopes o orientando, de acordo com os relatos, a facilitar a ampliação do placar.

O gol salvador do Fortaleza saiu aos 43 minutos do segundo tempo, com Marcos Goiano. Com o resultado positivo, o Tricolor chegou aos nove pontos, se igualando com o Campinense também em número de vitórias e saldo de gols, mas terminando a primeira fase da competição na quarta posição por ter marcado mais gols que o adversário. Assim, o Fortaleza permaneceu na Série C, enquanto o Campinense foi rebaixado.

Depois de uma série de acusações, o STJD levou o caso à primeira instância. E no dia 27 de setembro, a Segunda Comissão Disciplinar decidiu por multar o Fortaleza em R$ 25 mil (R$ 20 mil por atraso) e absolver quando à possibilidade de anulação do jogo.

O árbitro da partida, Gutemberg de Paula Fonseca, foi absolvido, assim como Maisena, do CRB. Já o atacante Carlinhos Bala, do Fortaleza, pegou seis partidas de suspensão e foi multado em R$ 10 mil. Por atraso para entrar em campo, o CRB foi multado em R$ 20 mil. Todos esses casos tiveram recursos julgados nesta quinta-feira.
A+ A-