Brasil é ouro na canoagem velocidade e no triatlo revezamento misto

Baiano Isaquias Queiroz completou em primeiro lugar o percurso em 3m47s631.

Da redação, Agência Brasil,
Pedro Ramos/rededoesporte.gov.br
Baiano Isaquias Queiroz levou a melhor na disputa com o cubano Fernando Jorge e completou em primeiro lugar o percurso em 3m47s631.

O baiano Isaquias Queiroz superou a difícil estreia no último sábado (27), nos Jogos Pan-Americanos de Lima, quando o parceiro Erlon Souza sofreu um mal súbito durante a disputa de duplas (C2 1000). O medalhista olímpico pegou a dianteira nos primeiros 500m na prova C1 10000. Na reta final, o combate foi remada a remada contra o cubano Fernando Jorge, vice-campeão mundial na categoria. O brasileiro levou a melhor: completou em primeiro lugar o percurso em 3m47s631.

Em segundo lugar, com a prata, ficou o cubano, com o tempo de 3m48s57; e em terceiro, o canadense Drew Hodges,que levou o bronze, com 3m58s454. As provas de canoagem estão sendo realizadas na Laguna de Meio Mundo, no Parque Natura de Albufera, a 180 quilômetros da capital, Lima.

Foi a quarta medalha de Isaquias Queiroz em Jogos Pan-Americanos, e a única no Pan de Lima. A outra chance de o baiano subir ao pódio era na prova de duplas C2 1000, no sábado, junto com Erlon que passou mal. Na Rio 2016 Isaquias Queiroz conquistou duas pratas e um bronze para o Brasil

Mais cedo, outro canoísta brasileiro, Vagner Souta ganhou o bronze, na prova K1 1000, com o tempo de 3m35s960. Souta lutou muito com o canadense Marshall Hughes, pela segunda colocação, mas não deu: Hughes chegou 53 centésimos de segundo antes do brasileiro: completou o percurso em 3m35s907 e faturou a prata. O vencedor da prova foi o argentino Augustin Vernice com o tempo de 3m31s995.

Triatlo

A equipe brasileira formada por Luisa Baptista, Vittoria Lopes, Manoel Messias e Kauê Willy subiu ao lugar mais alto do pódio na manhã desta segunda-feira (29), ao vencer o revezamento misto, a última da modalidade nos Pan-Americano.

O Brasil começou bem a prova: Luísa abriu a competição dos 300 metros de natação e foi a primeira a sair do mar. Depois percorreu 6,6 quilômetros de bicicleta e 1,5 6,6 quilômetro de corrida, terminando na primeira colocação. Em seguida, Kawê Willy caiu para a vice-liderança, ao ser ultrapassado na prova de natação. Na terceira prova, Vittória Lopes retomou a liderança: alcançou a líder canadense e a ultrapassou no volta única de ciclismo. Manoel Messias manteve-se à frente até cruzar a linha de chegada em primerio lugar.

Foi a quarta medalha do triatlo brasileiro: Luísa Baptista já havia conquistado o ouro no individual feminino, e Vittória Lopes ficou com a prata. No masculino. Manoel Messias também já havia faturado a prata no individual masculino.

Domingo

Na noite de domingo (28), o lutador paraibano Edival Marques, o Netinho, de 21 anos, conquistou o ouro no taekwondo, na categoria 68Kg, depois de uma final emocionante contra o dominicano Bernardo Pie.

Netinho teve dificuldades para superar o dominicano, mas conseguiu reagir no último round e virou o placar a seu favor disparando um chute na cabeça do adversário. Vitória do brasileiro por 17 a 14, que lhe garantiu mais 40 pontos no ranking mundial. A prata ficou com o chileno Fernando Aguierre e o bronze, com o canadense Nkogho. A medalha de ouro conquistada por Netinho pôs fim a um jejum de 12 anos do Brasil na categoria dos 68Kg, no taekwondo.

O desempenho brasileiro na ginástica artística masculina também foi excepcional no Ginásio Villa El Salvador. A equipe brasileira, formada pelos ginastas Arthur Zanetti, Arthur Nory, Caio Souza, Chico Barreto e Luis Porto, ficou em  primeiro lugar e conquistou o ouro, com um total de 250.450 pontos. Os brasileiros deixaram para trás os Estados Unidos, que totalizaram 249.400 pontos e ficaram com a prata. Terceiros colocados, os canadense levaram o bronze (246.725).

Com o ótimo resultado, o Brasil garantiu vaga para 12 finais: duas serão hoje, às 20h, com os ginastas Arthur Nori e Caio Souza, na disputa individual geral.

Tags: canoagem velocidade Isaquias Queiroz triatlo
A+ A-