“Fase do medo passou”, diz Fátima Bezerra

Deputada federal afirma que se candidatar ao Senado não foi uma decisão fácil, mas que está confiante.

Gerlane Lima,
nominuto.com
Fátima Bezerra disse que decisão para disputar o Senado foi difícil, mas está convicta que foi o caminho certo.

A deputada federal Fátima Bezerra (PT) fala sobre as Eleições 2014 e diz que se candidatar ao senado não foi uma decisão fácil, mas que está confiante e agora tem convicção que está no caminho certo. “A fase do medo passou”, diz ela.

Em entrevista ao jornalista Diógenes Dantas, Fátima lembra que foi eleita por três vezes deputada federal, inclusive, por duas vezes como a deputada mais votada do Estado. A parlamentar diz que abriu mão de uma reeleição quase certa para concorrer à única vaga do Senado.

Confira a entrevista:

DIÓGENES DANTAS: Qual a data da convenção?

FÁTIMA BEZERRA: A convenção será realizada neste domingo (29).

DD: Onde vai acontecer?

FB: No Complexo Cultural da Zona Norte. Às 9h.

DD: Alguma coisa para resolver?

FB: Não. Tudo já está definido. O PT vai oficializar a nominata para Assembleia Legislativa, para deputado federal, vai reafirmar o apoio à candidatura do vice-governador Robinson Faria. Reafirmar também o apoio à candidatura a vice-governador do deputado Fábio Dantas do PCdoB. A expectativa é que seja uma festa da democracia. Esse é o momento em que os partidos oficializam as suas candidaturas.

DD: Agora, mais que nunca, candidatos, veículos de comunicação, vão se ater às regras estabelecidas pela Lei Eleitoral...

FB: Vamos reunir as principais lideranças políticas da coligação, receber nossos militantes, dirigentes, representantes sociais e do povo.

DD: O PT vai junto com o PSD na majoritária e na federal...

FB: No caso de Federal estaremos todos juntos, o PT, PSD e o PCdoB. Estão vindo mais partidos para a coligação.Para Estadual são duas coligações. O PT e PCdoB e a outra liderada pelo PSD.

DD: Por que excluir o PSD?

FB: Essa foi uma decisão interna do partido. Desde o início foi acordado que esse seria o mais adequado.

DD: A chapa para Senado, encabeçada pela senhora, deve ser puro sangue?

FB: Não diria que é puro sangue porque a segunda vaga de suplente não está definida e pode ser destinada a um desses partidos coligados.

DD: Quem ocupa a primeira suplência?  

FB: Jean-Paul Prates. Um nome que além de dá muita qualidade à nossa nominata para o senado, tem muita experiência no campo da gestão e é um dos maiores especialistas na área de desenvolvimento econômico.

DD: Já tivemos a convenção nacional onde teve a confirmação da candidatura de Dilma à reeleição. Como você avalia as dificuldades de Dilma nas pesquisas?

FB: A convenção teve clima de muito entusiasmo e confiança na reeleição da presidente. A questão das dificuldades faz parte do processo eleitoral.

DD: A fase do medo já passou?

FB: Passou. Não foi uma decisão simples. Sem falsa modéstia, o povo do Rio Grande do Norte já me deu três mandatos de deputada federal, inclusive, por duas vezes fui a deputada mais votada do Estado. Então eu tinha um mandato assegurado, fazia o coeficiente até sozinha e abrir mão disso para me lançar numa disputa desafiadora e desigual como essa não foi fácil, mas agora eu acordo com a convicção que tomei a decisão certa.

DD: Ontem o portal Nominuto publicou a pesquisa da Seta, onde dá um empate técnico com a ex-governadora Wilma de Faria. Como a senhora avalia essa pesquisa?

FB: Com relação ao resultado da Seta, ela bate com os resultados para consume interno. Nossas pesquisas já avaliavam o resultado similar. Esses números estão em sintonia com o que vemos nas ruas. Eu estou confiante.

Tags: Fátima
A+ A-