"Só não tenho uma experiência: a de ter quebrado o RN", diz Freitas Júnior

Candidato da Rede quer um Estado sem apadrinhamentos e nepotismo.

Fátima Elena Albuquerque,
Artur Melo/Nominuto
Segundo Freitas Júnior, o Estado tem um sério problema, que são as pessoas que não conhecem o serviço público e ocupam cargos nele.

SELOCANDIDATOSNOVOx100Quarto candidato ao governo estadual a ser sabatinado pelo portal Nominuto.com, em parceira com a 96 FM, o postulante pelo partido Rede Sustentabilidade, Freitas Júnior, não se esquivou de responder a todos os questionamentos feitos pelos jornalistas Diógenes Dantas, Ênio Sinedino e Anelly Medeiros, durante 50 minutos. Ele disse ter o sonho de mudar o Rio Grande do Norte. “Muita gente também sonha com isso. Quero ver o RN, que é um Estado rico e com grande potencial, ser também próspero e pacífico para a população. E tenho a coragem de lutar por isso, coragem de construir o RN com justiça social, respeito ao meio ambiente e desenvolvimento econômico”, afirmou.

Segundo Freitas Júnior, o Estado tem um sério problema, que são as pessoas que não conhecem o serviço público e ocupam cargos nele.  “Com isso, quando muda o gestor, muda-se completamente o planejamento. Não se tem política de Estado e se coloca, muitas vezes, pessoas que não são servidores públicos para gerir o RN. Por mais competente e generosa que ela seja, até que ela se adapte, perde muito tempo. E isso também desmotiva os servidores de carreira porque eles sabem que por mais que se esforcem, jamais vão conseguir um cargo de chefia e de direção”, explicou o candidato da Rede.

Freitas Júnior é servidor de carreira e já trabalhou na Fundação da Criança e do Adolescente (Fundac. É também servidor municipal. “Só isso já me dá condição de administrar o que é público”, disse. Com formação em gestão ambiental, em edificações, ele criticou a classe política do Estado e destacou que só não tenho e nem quero uma experiência: a de ter quebrado o Rio Grande do Norte. “Também não quero a experiência do apadrinhamento, do funcionalismo fantasma e do nepotismo cruzado”, ressaltou.

freitas-h

Para o candidato, é preciso valorizar o servidor de carreira, para que ele se motive a trabalhar mais e a se dedicar ao Estado, pois sabe que estará disputando um cargo na gestão. “Vamos seguir inclusive uma recomendação do Conselho de Economia, que é de que 75% dos cargos de direção, chefia e assessoria sejam ocupados por servidores de carreira. E isso é estratégico porque o servidor de carreira não pode acumular a verba de representação e os proventos. Ele vai ter que optar por um deles. E iIsso significa mais economia para o Estado”, argumentou Freitas Júnior.

O candidato da Rede também propõe fundir secretarias. De acordo com Freitas Júnior, atualmente há três delas conflitando áreas de interesse: a Semarh, a Sape e a Seara. “Se você conseguir a reforma de um barreiro dentro de um assentamento rural ou a escavação de um poço, vai haver um conflito muito grande pois são atribuições das três secretarias. A ideia é criar a Secretaria de Desenvolvimento Agrário e isso vai significar a redução de dois terços dos setores. Cada uma delas tem 15 setores. Então, vamos reduzir 30 setores, com a redução de cargos comissionados, terceirizações e contratos de aluguéis. Além disso, faremos uma reforma previdenciária, inclusive retomando os abonos de permanência para deixar o pessoal trabalhando mesmo com a idade de se aposentar e ir desafogando nossa previdência estadual”, prometeu.


Confira na íntegra a sabatina com Freitas Júnior:


Tags: Eleições 2018 Freitas Júnior Sabatina Nominuto/96 FM
A+ A-