PT busca apoio velado do Centrão para Haddad

Presidenciável seria poupado de ter de explicar ao eleitor o que faz ao lado da “velha política”.

Da redação, Estadão Conteúdo,
Denis Ferreira Netto
PT de Fernando Haddad estaria aberto a negociar espaços num eventual governo, em troca de poaio no segundo turno das eleições.

SELO-ELEIÇÕES-2018-100Interlocutores do presidenciável Fernando Haddad (PT) procuraram partidos do Centrão para pedir apoio neste 2.° turno. A proposta não é de uma aliança nacional, mas para que lideranças desses partidos peçam votos para o petista nos seus redutos eleitorais, sem aparecer nacionalmente ao lado dele.

Dessa forma, avaliam que Haddad seria poupado de ter de explicar ao eleitor o que faz ao lado da “velha política”. Em troca, o PT estaria aberto a negociar espaços num eventual governo. Para o PP, o partido quer oferecer as pastas de Agricultura e Cidades.

A ideia de ajudar a campanha de Haddad sem aparecer partiu de um cacique do próprio Centrão. Numa conversa com interlocutores do candidato, avisou: “A melhor maneira que eu posso ajudar é não aparecer”.

Para atrair o apoio do DEM nos mesmos moldes, interlocutores de Haddad acenam com a presidência da Câmara para Rodrigo Maia. O presidente nacional da sigla, ACM Neto, vota em Jair Bolsonaro.

Petistas graúdos dizem que, para apoiar Haddad, o PDT, de Ciro Gomes, pediu a Casa Civil, o Ministério do Planejamento, o comando do BNB, um ministério para Carlos Lupi, além da presidência do Senado para Cid Gomes. Deve levar só dois cargos.

A campanha de Haddad nega que esteja negociando cargos.

Fernando Haddad ainda não estabeleceu pontes diretas com interlocutores do mercado, mas integrantes do seu núcleo de campanha afirmam que não haverá surpresas. Argumentam que ele tem sido transparente até com suas propostas mais amargas, como tributar lucros e dividendos.

Tags: apoio do Centrão Eleições 2018 Fernando Haddad
A+ A-