MDB é mais um partido que decide pela neutralidade no segundo turno

Presidente do partido, senador Romero Jucá, disse que liberou membros da sigla para 'votar com sua consciência'.

Da redação, Agência Brasil,
Arquivo/Agência Senado
Perguntado como o MDB se posicionará em relação ao próximo governo, Jucá disse que o partido ficará “independente”.

SELO-ELEIÇÕES-2018-100A exemplo de outros partidos, o MDB também decidiu liberar seus filiados para apoiar os candidatos Fernando Haddad (PT) ou Jair Bolsonaro (PSL) na disputa no segundo turno das eleições presidenciais. O presidente nacional do MDB, senador Romero Jucá (RR), disse há pouco que a legenda se posicionou pela neutralidade na corrida pelo Palácio do Planalto. “Estamos liberando os membros do MDB de votar com sua consciência e sua conjuntura estadual”.

Perguntado como o MDB se posicionará em relação ao próximo governo, Jucá disse que o partido ficará “independente” e que a legenda votará de acordo com os interesses do país. “O partido vai se colocar em cada situação defendendo aquilo em que acredita, defendendo o melhor para o Brasil. Não vamos jogar no quanto pior melhor. Ao contrário, vamos procurar ajudar com a experiência que o MDB tem”, disse Jucá, acrescentando que “ser oposição é ficar contra o Brasil”.

O MDB teve no primeiro turno o ex-ministro da Fazenda Henrique Meirelles como candidato à Presidência. Ele recebeu 1.288.948 votos, o correspondente a 1,2% da votação, ficando em 7º lugar na disputa.

Tags: corrida presidencial Eleições 2018 MDB
A+ A-