Debate na Band é marcado por críticas às gestões municipal e estadual

Carlos Eduardo Alves e Robinson Faria foram os principais alvos dos concorrentes.

Fátima Elena Albuquerque,
Fladson Soares/Nominuto.com
Atual governador do Estado e ex-prefeito de Natal foram os primeiros candidatos a se enfrentarem no debate promovido pela Band, na noite desta quinta.

SELO-ELEIÇÕES-2018-100O primeiro debate das eleições de 2018, promovido pela Band Natal nesta quinta-feira (16) e mediado pelo apresentador do RN Acontece e editor-chefe do portal Nominuto, o jornalista Diógenes Dantas, reuniu os oito candidatos que disputarão no dia 7 de outubro o cargo de governador do Rio Grande do Norte - Breno Queiroga (Solidariedade); Carlos Alberto (PSOL); Carlos Eduardo Alves (PDT); Dário Barbosa (PSTU); Fátima Bezerra (PT); Freitas Júnior (Rede); Heró Bezerra (PRTB); Robinson Faria (PSD).

O debate foi dividido em cinco blocos, com a escolha de oito temas de relevância para o Estado: Segurança Pública; Saúde; Educação; Corrupção; Infra-estrutura, Emprego e renda; Energia e sustentabilidade; Situação fiscal e Economia.

O primeiro a ser sorteado para fazer uma pergunta foi o governador Robinson Faria (PSD), que escolheu o ex-prefeito de Natal Carlos Eduardo Alves (PDT) para respondê-la. O tema escolhido por Robinson foi “turismo”.

O governador questionou a Carlos Eduardo o que a gestão dele fez para fortalecer o turismo na cidade do Natal. “Na nossa administração, primeiramente organizamos a cidade. Deixamos os serviços funcionando - educação, saúde, os projetos da assistência social e os projetos culturais. Fizemos o Natal em Natal, trouxemos de volta o carnaval, que foi um grande sucesso para os turistas e para os natalenses. Acredito que uma cidade primeiramente precisa ser boa para quem mora nela e se isso ocorre, ela passa a ser muito boa para os turistas do Brasil e do mundo, que nos visitam”, respondeu o ex-prefeito.

Robinson Faria criticou a gestão do ex-prefeito e disse que o governo estadual investiu no turismo entre seis e oito vezes mais que a Prefeitura do Natal. “Turismo, para atrair investidores e turistas tem que ter medidas corajosas, como a que tomei como governador, quando dei o incentivo do querosene de aviação para atrair novos voos para Natal, para atrair turistas e divulgar o Estado lá fora”, rebateu.

Carlos-Alberto-Robinson-H

Também se enfrentaram no primeiro bloco os candidatos Carlos Alberto (PSOL) e Robinson Faria (PSD); Heró Bezerra (PRTB) e Freitas Júnior (Rede); Carlos Eduardo (PDT) e Breno Queiroga (Solidariedade); Freitas Júnior e Fátima Bezerra (PT); Breno Queiroga (Solidariedade) e Dário Barbosa (PSTU); Fátima Bezerra (PT) e Carlos Alberto (PSOL); e Dário Barbosa (PSTU) e Heró Bezerra (PRTB).

O governador Robinson Faria também não escapou das críticas à sua administração. O candidato do PSOL, Carlos Alberto, lembrou que o Governo do Estado e boa parte da classe política do RN estão envoltos a vários escândalos de corrupção, como o que envolve o atual chefe do Executivo estadual no desvio de R$ 18 milhões junto à Assembleia Legislativa e ao Idema.

Carlos Alberto questionou o governador sobre como ele fará para dar mais transparência o governo. Robinson Faria rebateu as críticas e disse que o Estado, na sua gestão, saiu da nota zero para 9,72 no sistema Transparência Brasil da Controladoria Geral da União (CGU). "Tenho minha consciência tranquila, tenho honestidade, pois se não tivesse, nem aqui eu estaria. A minha vida empresarial e o meu patrimônio estão à disposição. Sou político há 32 anos e não sou réu em nenhum processo", ressaltou.

Freitas-Fátima-H

A violência no RN e a aliança firmada entre o Partido dos Trabalhadores e o governador Robinson Faria em 2014 foram os assuntos abordados  pelo candidato Freitas Júnior, no embate com a petista Fátima Bezerra . "Há quatro anos, a senhora estava no palanque com Robinson, que se dizia o governador da segurança. Hoje, o RN faz parte de uma das maiores manchas de violência não só do Brasil, mas do mundo.Estamos em uma das regiões mais violentas do planeta", argumentou.

Fátima Bezerra explicou que a aliança em 2014 com o PSD foi feita depois que seu partido foi isolado em face de um "acordão", liderado pelo deputado Henrique Alves (MDB). "Fizemos a aliança em nome de um projeto e de um programa que foi discuto com a população. Passada a eleição, o governador traiu o nosso projeto, quando se aliou ao golpismo e, mais do que isso, frustrou as expectativas do povo do RN, inclusive nessa área, que dizia ser o governador da segurança. A questão da segurança é algo complexo, um problema a nível não só local, mas também nacional.Porém, é fato que a gestão atual foi tão incompetente e irresponsável, que conseguiu piorar o que já era ruim", criticou.

O candidato do Solidariedade, Breno Queiroga, respondendo a um questionamento de Carlos Eduardo Alves sobre a avaliação do atual governo também teceu críticas à gestão estadual. "“Existe uma construção no Rio Grande do Norte de uma política ultrapassada que construiu esse estado caótico que vivemos no Rio Grande do Norte. Nós somos o estado mais violento do nosso país. Nós somos a terceira pior educação do Ensino Médio do país. 60% das estradas estão em péssimas condições. O salário dos servidores está atrasado e alguma coisa tem que ser feita pelo nosso estado", analisou.


Confira o primeiro debate ao Governo do Estado na íntegra:


Tags: Band Natal debate Eleições 2018
A+ A-