Candidatos não aceitam encontro proposto para reunir centro

Presidenciáveis negaram participação no encontro com participantes do movimento 'Não aos Extremos'.

Da redação, Estadão Conteúdo,

SELO-ELEIÇÕES-2018-100Uma tentativa de reunião das candidaturas do chamado centro democrático, composto por Geraldo Alckmin (PSDB), Marina Silva (Rede), Alvaro Dias (Podemos) e Henrique Meirelles (MDB), marcada para esta terça-feira (25), em São Paulo, fracassou após os candidatos terem se recusado a participar do evento.

A reunião estava sendo articulada pelo movimento intitulado "Não aos Extremos", que tem como um de seus integrantes o ex-ministro da Justiça Miguel Reale Jr. Ao Estado, o jurista disse que a ideia era promover um encontro entre os candidatos para combater "os extremos" das eleições 2018 - Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT). "Queremos estabelecer um governo único e um plano de governo com vários candidatos governando juntos. Ainda pensamos que essa união é possível", afirmou.

Segundo Reale Jr, o objetivo é estabelecer um entendimento entre os candidatos para superar o presidencialismo de coalizão. "Queríamos (com essa reunião) um entendimento em torno de pontos fundamentais e um plano de ação. Estamos em um momento em que é importante esses candidatos se conscientizarem e atenderem esse desejo da sociedade civil (de união)".

Segundo ele, as negociações para a reunião foram difíceis. "De início, alguns aceitaram e outros, não". Reale Jr diz que houve uma reunião virtual prévia entre assessores das campanhas. "Muitos candidatos se senbilizaram com a ideia de uma 'concertação', um governo compartilhado. Espero que essa ideia ainda possa prosperar".

Somados, os quatro candidatos tiveram 17% na última pesquisa Ibope/Estado/TV Globo, divulgada na noite de segunda-feira (24). Bolsonaro tem 28% e Haddad, 22%. Reale Jr diz que ainda há possibilidade de virada nos próximos dias porque 40% dos votos estão flutuantes. "Não há voto seguro", disse.

João Amoêdo, do Partido Novo, também foi convidado, mas recusou. Procurada, a equipe do candidato afirmou que ele não iria comentar sobre o assunto. Henrique Meirelles informou, por meio de sua assessoria, que em nenhum momento cogitou ir para a reunião. Meirelles reforçou a necessidade de ter um centro com um candidato em condições de ganhar, mas afirma que ele é o mais capacitado para isso.

Questionada, a equipe de Alvaro Dias informou que ele iria ao evento "para ouvir" porque a possibilidade de desistir da candidatura está descartada.

Em agenda pública nesta terça-feira, Geraldo Alckmin disse que nunca esteve em sua agenda participar da reunião. "Surgiram várias ideias de vários partidos tendo em vista a proximidade das eleições de buscar um denominador comum, mas essas coisas não são fáceis. Acho difícil que alguém abra mão da sua candidatura, são aspirações legítimas, acho difícil", afirmou.

Em nota, a campanha de Marina Silva informou ter sido procurada na quinta-feira da semana passada por pessoas ligadas ao jurista Miguel Reale Jr com vista a um encontro com os candidatos Alvaro Dias e João Amoêdo. "Os contatos entre assessores prosseguiram até o domingo, quando foi informado que os candidatos Geraldo Alckmin e Henrique Meirelles também participariam. Diante do novo contexto, ainda no domingo a assessoria de Marina Silva declinou do convite".

Tags: Eleições 2018
A+ A-