Bolsonaro diz que é neutro, exceto em Estados em que PSL tem candidatos

No RN, o candidato do PDT ao governo Carlos Eduardo Alves anunciou apoio ao presidenciável e criticou o PT.

Da redação, Estadão Conteúdo,

SELO-ELEIÇÕES-2018-100O candidato do PSL à Presidência, Jair Bolsonaro, afirmou na manhã deste sábado (13) que continuará neutro nas disputas eleitorais em segundo turno para os governos estaduais nos Estados em que não há postulantes do partido, mas disse que encontraria com o candidato do PSDB ao governo de São Paulo, João Doria, "sem problemas".

Já no Rio Grande do Norte, o candidato do PDT ao Governo do Estado, Carlos Eduardo Alves, lamentou a ausência de Ciro Gomes (PDT) na disputa do segundo turno presidencial e anunciou apoio ao candidato do PSL, capitão Bolsonaro.

Segundo colocado no primeiro turno, atrás da senadora petista, Fátima Bezerra, Carlos Eduardo disse que o PT foi um estelionato eleitoral. Prometeu um País com mais educação, mais saúde, mais oportunidades e mais segurança e "nos devolveu um País inseguro e com milhões de desempregados", sem educação e sem saúde.

Ontem, feriado de Nossa Senhora Aparecida, Bolsonaro evitou uma reunião com Doria, apesar da insistência do tucano, cuja assessoria divulgou o encontro, negado por assessores do candidato do PSL. Doria chegou a viajar à tarde para o Rio, mas não encontrou Bolsonaro. Na manhã de sexta, por meio de sua assessoria, Doria confirmou que se encontraria com Bolsonaro às 17h30. O presidente do PSL, Gustavo Bebianno, porém, disse desconhecer a reunião, agradeceu publicamente a aliança proposta pelo ex-prefeito de São Paulo e declarou que Bolsonaro não apoiaria o tucano.

Neste sábado, Bolsonaro comentou a saia-justa em rápida entrevista a jornalistas, ao chegar, pela manhã, na casa do empresário Paulo Marinho, onde tem gravado imagens para a campanha eleitoral na TV.

"Estamos neutros, exceto em Estados onde temos candidatos. No tocante ao Doria, quero agradecer ao apoio dele. Não havia combinado (o encontro na sexta-feira), não sei quem foi que combinou isso aqui. Encontro com ele, bato papo com ele sem problema nenhum", afirmou Bolsonaro, conforme vídeo publicado no portal G1.

O presidenciável destacou que a oposição ao PT o une a Doria. "Sei que ele é oposição ao PT, somos oposição ao PT, e sei que, no outro lado, o França, tem apoio velado do PT. Então, no momento, desejo boa sorte ao Doria", completou Bolsonaro. Questionado sobre sua posição na disputa em segundo turno para o Estado do Rio, entre Eduardo Paes (DEM) e Wilson Witzel (PSC), o presidenciável respondeu: "Aqui (no Rio) estou neutro".

Tags: Eleições 2018
A+ A-