UFRN discute parcerias com a China

Reitor José Daniel Diniz rececebeu hoje o diretor executivo da Câmara de Comércio Brasil/China.

Da redação, UFRN,
Ascom/UFRN

O reitor da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), José Daniel Diniz Melo, recebeu nesta sexta-feira (21) o diretor executivo da Câmara de Comércio Brasil/China, Halisson Medeiros, que tratou sobre o interesse em firmar parcerias com a instituição, especialmente no Parque Científico e Tecnológico Augusto Severo (PAX). O momento contou com a presença da assessora especial do Gabinete da UFRN, Ângela Maria Paiva Cruz, e do diretor da Agência de Inovação da UFRN, Daniel Pontes.

O projeto de implantação do PAX foi apresentado por Ângela Paiva, que contextualizou os planos de criar uma capital tecnológica. “Espera-se que o Parque seja o centro irradiador de diretrizes e do fomento ao empreendedorismo inovador no Estado”, afirmou. A estrutura prevista para o espaço, com 15 mil metros quadrados construídos, está localizada no município de Macaíba, onde será promovida a integração entre academia, empresas e governo.

O PAX será voltado inicialmente às áreas de energias, saúde e indústria 4.0, com a possibilidade de agregar outras esferas do conhecimento. De acordo com Ângela Paiva, já existe o estímulo de pesquisadores e empresários para trabalhar as áreas de cerâmica e cosmetologia. O diretor executivo também foi apresentado ao Parque Tecnológico Metrópole Digital, instalado há dois anos na UFRN, que já conta com 53 empresas e contabiliza a geração de 800 empregos.

Hallison Medeiros sinalizou a confluência de interesses entre UFRN e China, motivo pelo qual convidou os representantes da instituição para uma visita ao país asiático, onde poderão conhecer empresários e discutir relações de parcerias. “O Rio Grande do Norte é estratégico para a China. Queremos iniciar tratativas de parcerias aqui e, para nós, é de suma importância caminhar com a UFRN nesse processo”, citou o diretor, ao assegurar a existência de investidores dispostos a destinar recursos para o RN.

O convite foi aceito pelo reitor da UFRN, que ressaltou a vocação do Estado para as áreas de energias renováveis e destacou o impacto social positivo que os recursos chineses podem trazer para a região. “A universidade é flexível e aberta a diversos modelos de parcerias. Trabalhamos para o desenvolvimento do estado, ainda pouco industrializado, e por esse motivo enxergamos uma grande oportunidade para o PAX”, argumentou.

Após a ida de representantes da UFRN para a China, espera-se receber empresários chineses no Rio Grande do Norte, onde poderão conhecer a estrutura disponível para receber os investimentos.

Tags: busca de parcerias China UFRN
A+ A-