IFRN escolhe gestores para o quadriênio 2020-2024

Docentes, estudantes e técnicos-administrativos votaram para reitor e diretores-gerais.

Da redação, IFRN,
Arquivo

Com uma comunidade acadêmica espalhada em 18 municípios do estado, o Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN) realizou nessa quarta-feira (4), o processo de escolha de seu reitor e de diretores-gerais (DG) de campi. O processo eleitoral, iniciado ainda em outubro, culminou com a eleição do professor José Arnóbio de Araújo Filho ao cargo máximo do Instituto. Arnóbio teve 48,25% dos votos válidos. O 2º colocado, o professor Wyllys Abel Farkatt Tabosa, atual reitor do IFRN, teve 42,26%.

A totalização dos votos a reitor ficou assim:

Chapa 1 – Ambrósio Silva de Araújo – 2,77% (4º lugar)
Chapa 2 – Wyllys Farkatt Tabosa – 42,26% (2º lugar)
Chapa 3 – José Arnóbio de Araújo Filho – 48,25% (1º lugar – reitor eleito)
Chapa 4 – José Ribeiro de Souza Filho – 3,22% (3º lugar)

Escolha

Conduzido pela Comissão Eleitoral Central, na Reitoria, e pelas Comissões Eleitorais Locais em cada Campus, o processo de escolha dos gestores do IFRN tinha 29.589 eleitores aptos a votar, entre docentes, estudantes e técnicos-administrativos. O Campus Caicó e a Reitoria, com quatro servidores em disputa, foram as unidades com maior número de candidatos aos cargos. 12 campi tiveram candidatura única; o Campus Avançado Lajes não teve candidato ao pleito.

Com o fim da apuração, nesta quinta-feira (5) as comissões recebem os eventuais pedidos de recurso, que deverão ser interpostos através de requerimento protocolado no Suap, dirigido à Comissão Eleitoral Central. Durante a reunião do Conselho Superior do IFRN, na segunda-feira (9), acontece a homologação dos resultados oficiais da Consulta.

Na apuração, a proporcionalidade estabelecida para a votação do reitor e do diretor-geral de campus é feita atribuindo-se o peso de um terço para a manifestação dos professores, de um terço para a manifestação dos técnicos-administrativos e de um terço para a manifestação dos estudantes, sendo indicado para reitor ou DG quem atingir o maior percentual dos votos válidos. A totalização dos votos – competência da Comissão Eleitoral Central – obedece a uma equação, definida na Resolução 38/2019, do Conselho Superior do IFRN.

Tags: eleições IFRN novos gestores
A+ A-