Confira 7 premissas para uma nova educação

Estudante tem que ser capaz de enxergar o que está nas entrelinhas de seu cotidiano.

Da redação, Estadão Conteúdo,
Divulgação
É função primária do educador, balancear os aprendizados para que o aluno se torne, acima de tudo, um bom cidadão.

O processo de ensino e aprendizado evolui naturalmente a cada geração de alunos e professores, mas o modelo aplicado nem sempre acompanha - no Brasil, o mesmo sistema existe há mais de 20 anos. Para que os frutos de uma boa gestão educacional possam ser colhidos, é preciso considerar alguns pontos:

1. Investimento

A solução para a maioria dos problemas estruturais em sociedade é investir em educação. No Brasil, por exemplo, nem todo mundo enxerga a questão dessa forma - o que é em si um grande obstáculo para o crescimento do país como um todo.

2. Valorização

Quem trabalha com educação precisa ter orgulho e saber a real importância de sua atuação - e inspirar os outros com este pensamento. E agregar valor passa por ampliar cada vez mais o conhecimento acadêmico e do mundo, apreendendo as conexões entre a teoria e a realidade.

3. Perseverança

Teimosia é uma característica importante para quem gosta de ensinar e aprender: é a atitude de transformar sonhos em realidade, independente das dificuldades. Priorizar o foco nas soluções, e não nos problemas pensando: o que fiz para sair de uma situação adversa? O que eu fiz de bom, para mudar, para construir? E com base nas respostas reinventar-se!

4. Inspiração

O processo educacional baseia-se em instigar no outro (seja um colega professor, ou, um aprendiz) a buscar o autoconhecimento, a autonomia, a articulação e a apropriação do saber de forma aplicável no dia a dia. Inspirá-los, por exemplo, a utilizar aquele aprendizado em matemática em uma situação real - para crianças, uma divisão de brinquedos.

5. Cidadania

É função primária do educador, balancear os aprendizados para que o aluno se torne, acima de tudo, um bom cidadão, com noções éticas e de boa convivência em grupo. O estudante tem que ser capaz de enxergar o que está nas entrelinhas de seu cotidiano e colocar seu talento a serviço da sociedade.

6. Determinação

É claro que quem se aventura na jornada do saber - para ensinar ou aprender - precisa estar ciente dos riscos e dificuldades pelo caminho: no caso dos docentes, a falta de reconhecimento e de uma remuneração mais adequada, e, para os jovens, a responsabilidade na tomada de decisões que podem definir seu futuro. Mas só dessa forma é possível enfrentá-los com ainda mais vontade.

7. Foco

A verdade é que Educação (assim, com E maiúsculo) é muito mais do que formar um estudante para que ele seja bom em uma ou duas matérias, que cresça com um simples objetivo do passar no vestibular - sem saber, na verdade, qual profissão seguir ou mesmo se as regras sociais vigentes se aplicam a ele. É preciso elucidar sobre os caminhos a serem seguidos.

Tags: nova educação premissas
A+ A-