UFRN fará pesquisa sobre trabalho formal no Nordeste

Levantamento feito por aluna de mestrado em economia está pesquisando a relação do emprego formal e a inclusão social.

Karla Larissa,
O efeito do trabalho formal na inclusão social. Este será objetivo de uma tese de mestrado da economia da UFRN. A pesquisa, que irá fazer o levantamento do emprego formal em todo Nordeste, comparando com a realidade do Estado, servirá para futuros planejamentos do órgãos governamentais e entidades empresariais como o Sebrae.

Segundo o orientador da pesquisa, o professor Paulo César, o trabalho, financiado pelo Banco do Nordeste, já está sendo desenvolvido há quatro meses pela mestranda Thaíse Fernandes e toma por base dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e do Instituto de Desenvolvimento Humano (IDH). “O estudo vai identificar famílias que tiram o sustento de trabalho formal e ver a relação com a inclusão social”, explica.

Para o professor, o trabalho formal facilita a inclusão social e a exclusão é o que leva ao mercado informal. “A idéia da pesquisa é dar uma contribuição para órgãos governamentais possam fazer um planejamento e incentivar a inserção no mercado e tirando da informalidade”, salienta.
A+ A-