Setembro tem deflação de 0,04%, no menor resultado para o mês desde 1998

Principal impacto no IPCA foi do grupo alimentação e bebidas, que teve queda de 0,43%.

Da redação, Estadão Conteúdo,
Tânia Rêgo/Arquivo/Agência Brasil
De acordo com o IBGE, a queda no preço dos alimentos puxou a inflação de setembro para o menor resultado desde 1998.

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) registrou deflação de 0,04% em setembro, ante um avanço de 0,11% em agosto, informou nesta quarta-feira (9), o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Resultado é o menor para um mês de setembro desde 1998, quando o IPCA ficou em -0,22%.

O resultado veio no piso do intervalo das estimativas dos analistas ouvidos pelo Projeções Broadcast, que previam desde uma queda de 0,04% a um avanço de 0,18%, com mediana positiva de 0,02%.

A taxa acumulada pela inflação no ano foi de 2,49%. Em 12 meses o índice ficou em 2,89%, abaixo da mediana das projeções dos analistas - intervalo de 2,89% a 3,20%, com mediana de 2,97%.

Três dos nove grupos pesquisados pelo IBGE tiveram deflação em setembro, com destaque para Alimentação e bebidas (-0,43%), grupo responsável pela maior contribuição negativa no IPCA de setembro, com -0,11 ponto porcentual. A maior queda foi registrada em Artigos de residência (-0,76%), que contribuiu com -0,03 ponto no índice do mês.

A maior alta foi observada no grupo Saúde e cuidados pessoais (0,58%), que teve impacto de 0,07 ponto porcentual na composição do índice de setembro.

Tags: Economia
A+ A-