Rede hoteleira prevê crescimento com Copa em Natal

Instituições ligadas ao turismo acreditam que a estrutura do setor foram decisivas para a escolha da cidade.

Marília Rocha ,
Divulgação
A inclusão de Natal entre as subsedes da Copa do Mundo de 2014, anunciada no último domingo (31) pelo Comitê da Fifa, está sendo muito comemarada pelas instituições ligadas ao turismo.

Primeiro por ter motivado a escolha de Natal, quando apresentou 27 mil leitos somente na capital, e, segundo, por ter criado uma expectativa de crescimento do setor hoteleiro e de viagens.

O presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (ABIH), Murilo Felinto, acredita que a estrutura hoteleira foi ponto determinante para a conquista. “O grande ponto forte de Natal na concorrência entre as outras capitais foi a rede hoteleira, que juntamente com o projeto audacioso do Governo do Estado ofereceu condições para ganhar”.

Segundo ele,  a maioria das cidades concorrentes não disponibilizou a construção de  leitos de apartamentos em quantidade suficiente para sediar a Copa. “São Paulo, por exemplo, tem mais de 40 mil apartamentos, mas só colocou 5 mil à disposição para construção, enquanto Natal colocou 10 mil”, justifica.

Murilo Felinto disse ainda que a oferta hoteleira já estaria pronta para receber um evento como Copa do Mundo hoje mesmo.

“Natal é a cidade que mais tem crescido no setor do turismo. Já existem vários projetos em andamento de construção de novos hotéis, independente da Copa do Mundo. Após o anúncio, já vemos consultores internacionais vindo para Natal em busca de novos empreendimentos”.

Os números do crescimento da rede hoteleira mostram que, em 1986, o Rio Grande do Norte contava com 8 mil leitos e, em 2009, já são 40 mil.

Os 27 mil leitos disponíveis na capital potiguar são suficientes para sediar a Copa. Mesmo assim, o Comitê permite um raio de atuação da rede hoteleira de até 130 quilômetros, a partir da Arena das Dunas.

“Temos projetos em construção em Baía Formosa, Touros, Genipabu, Barra de Cunhaú, Pipa, Parnamirim e Nísia Floresta. Além desses, o Comitê firmou contratos para a época da Copa, nos quais os representantes têm direito ao uso e bloqueio dos leitos contratados”, esclarece.

Dentro do contrato, a rede hoteleira natalense disponibilizará, durante os meses de junho, julho e agosto de 2014, os leitos de hotéis para os atletas e telespectadores da Copa.

Agências
As agências de viagem em Natal também comemoram a escolha de Natal como sede da Copa.

Segundo a diretora da Associação Brasileira de Agências de Viagens (Abav), Ana Carolina, a expectativa de movimento dos turistas na época da competição é a melhor possível. “Vemos com otimismo a escolha de Natal como sede, o que vai aumentar o movimento de turistas nacionais e internacionais”, destaca.

A reserva de pacotes turísticos, por enquanto, ainda é para a África do Sul, em 2010, mas o movimento deve começar assim que a edição tiver fim. “Natal vai novamente ser uma cidade de turistas internacionais, pelo fato de ser muito próxima a Europa com voos diretos de até 6 horas e meia, para Lisboa, por exemplo”, afirma.
A+ A-