Governo estuda reduzir mensalidade paga ao Consórcio Arena das Dunas

Controlador-Geral do Estado, Pedro Lopes, diz que valor da parcela gira em torno de R$ 10 milhões.

Flávio Oliveira,
Reprodução/Jornal 96
Controlador-geral do Estado, Pedro Lopes, disse que o contrato de cessão da Arena das Dunas vai até 2031.

O Governo do Estado tem feito um esforço para revisar os contratos da administração pública. Entre esses acordos, a parceria firmada com o Consórcio Arena das Dunas tem recebido destaque. Recentemente o deputado estadual Sandro Pimentel (PSOL) fez apelo à governadora Fátima Bezerra (PT) para que uma auditoria fosse realizada na transação.

Em entrevista para o Jornal 96, o Controlador-Geral do Estado, Pedro Lopes, lembrou que um procedimento realizado há três anos pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE) permitiu a redução de 25% no valor do contrato. No entanto, o objetivo agora é de rever os valores das mensalidades pagas ao consórcio.

“Nesse momento, a gente não vai rever o que já foi feito. A gente vai entrar numa outra esfera que é analisar o valor das parcelas. Essa parcela gira hoje em torno de R$ 10 milhões. Uma parte dessa parcela é fixa, 85%. Outra parte é variável com base no indicador conservador da Arena das Dunas”, disse Lopes.

Pedro Lopes explica ainda que o equipamento pertence ao Estado e que o contrato de cessão vai até 2031. “Durante esse período, a empresa se ela fizer qualquer evento, o governo é sócio. Por exemplo, se locar o espaço, a metade da receita pertence ao Rio Grande do Norte. Se fizer um evento, metade do lucro é do Rio Grande do Norte. Até porque a empresa já é remunerada para administração do estádio. E essa remuneração gira em torno de R$ 1,5 milhão a R$ 2 milhões. Esse mês, por exemplo, foram R$ 2 milhões a administração do prédio”, afirmou.

De acordo com o controlador, a análise das contas que busca reduzir o valor das parcelas deve considerar esses fatores. “A gente vai observar principalmente essa parcela variável, depois vamos observar se os resultados econômicos da gestão da Arena das Dunas estão sendo revertidos para o contrato. Porque o Estado é sócio, então a gente vai entrar com uma auditoria na própria empresa da Arena das Dunas porque a gente vai requerer a nossa parte”, revela Lopes.


Confira a entrevista:


FO.

Tags: Arena das Dunas CGE Economia Governo do Estado
A+ A-