Fetarn declara que agricultores terão prejuízo com atraso das sementes

Segundo Manoel Cândido, a entrega era para ter sido feita desde dezembro. Agora, os trabalhadores dependem da duração do inverno.

Karla Larissa,
Ao contrário do que declarou a Secretaria Estadual de Agricultura e Pesca (Sape), a Federação dos Trabalhadores na Agricultura do RN (Fetarn) acredita que a entrega das sementes, somente em 15 de fevereiro, irá acarretar prejuízos aos agricultores. 

Segundo o presidente, Manoel Cândido, a entrega deveria ter sido feita desde dezembro e agora os trabalhadores terão que depender da duração do inverno para amenizar as perdas.

De acordo com Manoel Cândido, como em alguns municípios já está chovendo, o atraso na entrega deverá prejudicar a safra. “Quem depende da semente vai ter um prejuízo. As chuvas já começaram, mas ainda não dá para avaliar o prejuízo. Tudo vai depender se o inverno se estender.”, reclama.

Segundo Manoel Cândido, o estoque dos bancos, apontado pela Sape como razão para não comprometer a plantação, não adianta, se também não foi distribuído. “Muita gente está esperando receber essas sementes. Agora, esperamos que esse prazo seja cumprido”, declara.

A Secretaria de Agricultura realizou esta semana um investimento de cerca de R$ 1,9 milhão em uma licitação para a compra de 170 toneladas de sementes de algodão, feijão, sorgo, além de 250 mil mudas de cajueiro anão precoce. Nos armazéns, há hoje 100 toneladas.
A+ A-