Bolsonaro diz que reforma da Previdência pode gerar 4,3 milhões de empregos até 2022

Presidente afirmou que mudança nas regras da aposentadoria vai "colocar o Brasil de vez nos rumos do crescimento".

Da redação, Estadão Conteúdo,
Marcos Corrêa/Arquivo/PR
Privatização dos Correios está nos planos do governo de Jair Bolsonaro para enxugar a máquina pública.

No fim da noite de quinta-feira (25), o presidente Jair Bolsonaro disse, em publicação no Twitter, que a aprovação da reforma da Previdência permitirá a geração de 4,3 milhões de empregos. "Os estudos do Ministério da Economia preveem geração de 4 milhões e 300 mil novos empregos até 2022 com a aprovação da Nova Previdência", escreveu.

"Temos a chance de colocar o Brasil de vez nos rumos do crescimento e da prosperidade. É extremamente necessário o apoio de todos", afirmou.

De acordo com o presidente, a reforma dará condições ao País de "potencializar nossos investimentos como nunca". "Sem desidratar, a Nova Previdência gerará economia de R$ 1 trilhão ao País", afirmou Bolsonaro.

O número citado por Bolsonaro, contudo, é inferior ao cálculo mais recente do Ministério da Economia, que estima economia em torno de R$ 1,2 bilhão em dez anos, caso a proposta seja aprovada no Congresso em sua integralidade.

Tags: Economia Reforma da Previdência
A+ A-