Zé Ramalho chega à Natal em turnê comemorativa aos 40 anos de música

Show que revisita carreira do paraibano chega ao Teatro Riachuelo no dia 23 de novembro.

Da redação,
Divulgação

Zé Ramalho está na estrada celebrando seus 40 anos de carreira. Desde o lançamento do primeiro álbum solo do artista paraibano, que emplacou de cara o hino “Avohai”, Zé traçou uma ponte que unia Pink Floyd e Beatles a Jackson do Pandeiro e Luiz Gonzaga. 

Cidade grande e sertão, psicodelismo e regionalismo, o Nordeste inserido no mundo, o universo conectado ao Nordeste. Um trovador urbano comparado por muitos aos ícones da música mundial.

A turnê que celebra as quatro décadas de carreira chega ao Teatro Riachuelo, em Natal, no dia 23 de novembro.

Neste show, o cantor revisita alguns de seus maiores êxitos, como “Avohai”, “Frevo Mulher”, “Admirável Gado Novo”, “Chão de Giz”, “Beira-Mar”, “Eternas Ondas”, “Garoto de Aluguel”, “Vila do Sossego” e “Banquete de Signos”, além de releituras de Raul Seixas (“Trem das Sete” e “Medo da Chuva”) e o grande sucesso “Sinônimo”. No palco, acompanha o artista a Banda Z, formada por Chico Guedes (contrabaixo), Zé Gomes (percussão), Vladmir Oliveira (teclados), Edu Constant (bateria) e Toti Cavalcanti (sopros).

Este evento é mais uma produção da Viva Entretenimento. Os ingressos já podem ser adquiridos na bilheteria do teatro e também pelo site www.uhuu.com.

Sobre o artista

Zé Ramalho estreia, em 1978, com LP que leva seu nome e já traz músicas que virariam clássicos, como “Chão de Giz”, “Avohai” e “Bicho de 7 Cabeças". Sua história com a dramaturgia televisiva sempre rendeu grandes frutos: ele ultrapassou a barreira de um milhão de discos vendidos com o êxito de “Entre a Serpente e a Estrela”, que fez parte da trilha sonora da novela “Pedra Sobre Pedra”, da Rede Globo.

Ao lado dos amigos Elba Ramalho, Geraldo Azevedo e Alceu Valença, Zé liderou, em 1996, um dos projetos mais bem-sucedidos da música brasileira. “O Grande Encontro” levou multidões aos shows em todo o país e gerou o lançamento de um disco ao vivo, vendendo mais de 500 mil cópias.

O álbum “20 Anos – Antologia Acústica” é seu maior êxito comercial até hoje, com aproximadamente 2 milhões de cópias vendidas e vencedor do Prêmio Sharp como melhor projeto gráfico.

Este disco deu início a uma trilogia que seguiu com “Nação Nordestina”, um mapeamento da história musical e política da sua região natal, indicado ao Grammy Latino de melhor álbum regional; e “Estação Brasil”, um passeio pelo cancioneiro nacional. De 2008 a 2012, retorna com a série “Zé Ramalho Canta”, com homenagens a Bob Dylan, Luiz Gonzaga, Jackson do Pandeiro e Beatles.

Também em 2012 lança “Sinais”, CD de inéditas pelo selo Avohai. Em 2013, consagração no Rock In Rio 5 com a banda Sepultura  e o projeto Zepultura.

Tags: turnê Zé Ramalho
A+ A-