Sesap apresenta Plano de Contingência da Dengue

A ideia é promover ações integradas de combate à doença nos períodos epidêmicos, com o objetivo de manter os índices baixos no RN.

Redação,
Divulgação
O Plano de Contingência da Dengue para 2010 está pronto. Nesta segunda-feira (29), a Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap), promoveu reunião para apresentação das metas deste ano. O objetivo é reduzir a mortalidade nos períodos epidêmicos com integração das ações na rede de saúde do RN.

De acordo com a coordenadora do Programa de Controle da Dengue da Sesap, Kristiane Fialho, a ideia é chegar a todas regiões do estado. “A meta é organizar os serviços e práticas assistenciais nas regiões sanitárias, cobrindo 100% dos municípios potiguares”, comentou.

No plano de contingência elaborado juntamente com as Unidades Regionais de Saúde Pública (Ursap´s), estão previstas, ainda, ações de mobilização social, com divulgação de material informativo e boletins com dados do acompanhamento epidemiológico da dengue.

No último boletim divulgado pela Sesap, no dia 23, foram notificados 284 casos de dengue, com 12 suspeitos de Febre Hemorrágica da Dengue (FHD) em 2010. No mesmo período de 2009, o Rio Grande do Norte havia notificado 1.066 casos, o que corresponde a uma redução de 73,36%.

Em entrevista ao Nominuto.com, a subcoordenadora de Vigilância Epidemiológica da Sesap, Juliana Araújo, disse que esse decréscimo já era esperado. “Claro que não poderíamos ter certeza, mas alguns fatores nos levavam a esperar que o número de casos caísse”, comentou.

Para ela, pontos como: o aumento na participação da população nas estratégias de combate ao Aedes aegypti; o caráter prioritário que a Sesap atribuiu à capacitação de profissionais para lidar com a doença; o grande número de pessoas infectadas em 2008; e o crescente volume de informações repassadas pelos meios de comunicação são os principais responsáveis pela baixa de casos notificados.

“Se o vírus que estiver circulando no estado for o mesmo de 2008, temos aí um grande número de pessoas imunes a esse sorotipo, uma vez que uma pessoa não pode ser infectada pelo mesmo sorotipo duas vezes”, explicou a subcoordenadora.

No entanto, Juliana alerta que isso não deve ser um motivo para que a população se descuide. Segundo ela, há três sorotipos diferentes em circulação no Rio Grande do Norte. Se uma pessoa é infectada por um, ela ainda fica vulnerável aos outros dois. “Isso sem contar as pessoas que nunca contraíram a doença e crianças recém-nascidas”, destacou.
Cuidados

A Sesap alerta que a melhor forma de se evitar a dengue é combater os focos de acúmulo de água, locais propícios para a criação do mosquito transmissor da doença.



Para isso, é importante não deixar água da chuva acumulada em lajes; manter os sacos de lixo bem fechados e fora do alcance de animais até o recolhimento pelo serviço de limpeza urbana; manter caixas d’água, tonéis e barris d’água completamente fechadas para impedir que virem criadouro do mosquito; encher de areia até a borda os pratinhos dos vasos de planta; remover folhas, galhos e tudo que possa impedir a água de escorrer pelas calhas.

Sintomas
Depois da picada do mosquito com o vírus, os sintomas se manifestam normalmente do 3º ao 15º dia. Esse período é chamado de incubação. O tempo médio de duração da doença é de cinco a seis dias. É só depois do período de incubação que os seguintes sintomas aparecem:

Aprenda a identificar os sintomas da dengue e como tratar.

Fique alerta aos sintomas da dengue
- Febre alta
- Dor de cabeça
- Dor atrás dos olhos
- Manchas vermelhas no corpo
- Dor nos ossos e articulações

Vá à Unidade de Saúde. Você pode estar com dengue.

Se você já está com suspeita de dengue e começou a apresentar:
- Dores abdominais
- Vômitos
- Qualquer tipo de sangramento.

Retorne imediatamente à Unidade de Saúde. Você pode estar evoluindo para forma grave da dengue.

Tratamento
Ao ser observado o primeiro sintoma da dengue, deve-se buscar orientação médica no serviço de saúde mais próximo. Só depois de consultar um médico, alguns cuidados devem ser tomados, como:
- Manter-se em repouso.
- Beber muito líquido (inclusive soro caseiro).
- E só usar medicamentos prescritos pelo médico para aliviar as dores e a febre.

A reidratação oral é uma medida importante e deve ser realizada durante todo o período de duração da doença e, principalmente, da febre. O tratamento da dengue é de suporte, ou seja, alívio dos sintomas, reposição de líquidos perdidos e manutenção da atividade sanguínea.

Atenção
Em caso de suspeita de dengue, sempre procurar, o mais rápido possível, o serviço de saúde mais próximo. Todo tratamento só deve ser feito sob orientação médica.

Para mais informações, o Ministério da Saúde mantém um portal onde repassa informações sobre o combate. Para acessar o Brasil unido contra a Dengue, clique aqui.

A+ A-