Procon legislativo orienta consumidores para compra dos presentes dos pais

Dados da CDL Natal apontam que o potiguar vai gastar aproximadamente R$ 105.

Da redação, Assembleia Legislativa,

O Dia dos Pais está chegando e o Procon Legislativo oferece dicas para a compra de presentes, esclarecendo dúvidas a fim de evitar problemas no futuro para o consumidor. Dados da CDL Natal apontam que o potiguar vai gastar aproximadamente R$ 105 para presentear os pais.

Antes da compra é importante fazer uma pesquisa de preços. Observar e pesquisar em diversos locais é interessante, pois o consumidor tem várias opções, não somente de produtos, mas principalmente de valores. “A internet pode ajudar na hora de verificar a média de preço dos produtos. Mesmo que a compra não seja feita na internet, o consumidor já vai para o comércio com uma média do valor do presente que vai comprar”, sugere o chefe do apoio administrativo do Procon Legislativo, Dary Dantas.

O consumidor também deve sempre exigir a nota fiscal no caso de eletrônicos e eletrodomésticos. “Para peças de vestuário e calçados, indicamos o selo de troca”, completa.

Outra recomendação é, se possível, pagar à vista, afinal muitos estabelecimentos oferecem ótimos descontos. Caso o consumidor opte por uma compra a prazo, deve ficar atento aos valores das parcelas e no preço final do produto, verificando a taxa de juros que será cobrada com o parcelamento. O consumidor deve ler atentamente o contrato da compra, onde deve constar o valor do produto à vista, taxa de juros, o número e o valor das parcelas a serem pagas, e multas caso ocorra o atraso do pagamento.

O consumidor tem o prazo de 30 dias para fazer a reclamação sobre produtos não duráveis. Já para produtos duráveis o prazo é de 90 dias.

Presença

Os canais de atendimento que foram incorporados pela Procon Legislativo nos últimos meses ampliaram os atendimentos do primeiro semestre de 2018 em 18%. Os números gerais, de 3.105 atendimentos, ante a 2.612 no mesmo período do ano passado, foram impulsionados pelos 533 atendimentos da unidade móvel, que este semestre esteve em Parnamirim, e pelos 789 do WhatsApp.

Por outro lado, o que também depõe em favor do Procon, é a taxa de conversão em processos: dos 3.105 atendimentos, 232 pessoas decidiram seguir em frente e abrir procedimento contra as demandadas, o que significa apenas 7%. Desse total, houve conciliação em 107 casos.

Os tradicionais canais de atendimento do Procon também contribuíram para o crescimento deste semestre. Foram 773 atendimentos presenciais e 544 por linha telefônica. Segundo pesquisa de satisfação, 91% dos consumidores deram nota 10 ao atendimento do Procon.

Tags: Dia dos Pais pesquisa de preços Procon
A+ A-